Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O casal Karina e Osmar no Balneário Miami: “O nosso pastel é melhor do que o deles.” | Fotos: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná
O casal Karina e Osmar no Balneário Miami: “O nosso pastel é melhor do que o deles.”| Foto: Fotos: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Nos 100 km de extensão do litoral paranaense é possível encontrar centenas de balneários – a maioria deles nomeados a partir de lugares turísticos do mundo. Só em Pontal do Paraná, são 48. Eles mostram uma grande criatividade dos moradores na hora de nomear os balneários, que, em sua maioria, são formados por uma só rua que dá acesso à orla da praia.

GALERIA: Veja fotos de Miami, Las Vegas e Pequerê

Shangri-lá – uma criação literária do autor inglês James Hilton, que descrevia um local onde a convivência harmoniosa e a felicidade eram possíveis –, as famosas praias de Miami, na Flórida, e a badalada cidade dos cassinos, Las Vegas, foram inspiração para dar nome aos balneários do litoral do Paraná. Em Matinhos, os moradores do Balneário Perequê já se acostumaram com o novo nome de Perequê Internacional, inspirado pela balada praia de Florianópolis. Conheça os balneários mais “famosos” do litoral paranaense:

Balneário Miami

Em Pontal do Paraná, o balneário Miami é o número 18 – entre o Ipê e o Majoraine. Nenhuma placa identifica a chegada à Miami paranaense, diferente dos letreiros gigantes que indicam a chegada em Miami, Flórida, uma das cidades mais visitadas por brasileiros nos EUA, por suas praias e centros comerciais. Diferente da Ocean Drive em Miami Beach, não é possível encontrar muitos famosos pelas areias da Miami paranaense – apesar da animação dos turistas que passam o dia tomando banho de mar. Por aqui, o nome mais famoso que se encontra é o do deputado Aníbal Khury, que dá nome à avenida principal da orla. Mas, quem visita o local garante que dá pra aproveitar o verão na Miami do Paraná tão bem quanto em Miami Beach. “A Miami de lá e a deles, esta aqui é a nossa. A gente precisa valorizar o que é da gente”, diz a aposentado Valdivino Ferreira.

Os comerciantes que atuam por lá reclamam da falta de estrutura no balneário, que, infelizmente, não é nem próxima à da praia de South Beach, na Flórida. O único chuveiro de água doce para tirar o sal do banho de mar parou de funcionar há muito tempo. Faz dois meses que a ducha foi quebrada pelos turistas indignados com a situação. Dona de uma peixaria ao lado da entrada da praia, Sandra Mara da Silva tirou R$ 50 do próprio bolso para montar um chuveiro ao lado do original. Para evitar a depredação, colocou uma placa: “Cuide, é o que temos”.

Karina Silva e Osmar Alves moram no local e vendem pastéis na beira da praia de Miami, em Pontal, há 13 anos, e garantem que a estrutura já foi melhor. “Não há entradas boas e os banheiros para os turistas foram retirados. Aposto que lá em Miami eles não ficam tão abandonados”, reclama Osmar. Já Karina garante que nas praias da Flórida não há um pastel tão bom quanto o dela. .

Perequê Internacional

Em Matinhos, a sensação do momento é o Balneário de Perequê Internacional. Na verdade, o nome é apenas Perequê, mas alguém achou interessante modificar a placa de acesso ao balneário que fica na beira da estrada na PR-412 com um adesivo. De acordo com os moradores, há seis meses o balneário acordou com um novo nome – um trocadilho com a badalada praia de Jurerê Internacional, no norte da Ilha de Florianópolis, conhecida pelas mansões luxuosas, baladas caríssimas onde os famosos marcam presença. Ninguém sabe quem foi o autor da mudança, mas não há reclamações no local – inclusive, acreditam a placa dá um ar mais glamoroso ao balneário.

O publicitário Luiz Gregui é de Ibiporã, no norte do estado, e passa as férias no Balneário Perequê há 18 anos. Assim que viu a placa, postou nas redes sociais. “ Perequê é m muito melhor do que Jurerê”. O comentário bombou na rede e Luiz afirma que não tem a menor dúvida que o verão é muito mais divertido no balneário de Matinhos. “Aqui todo mundo se conhece, é amigo, cresceu junto. Duvido que lá seja tão legal como é aqui”, brinca.

Las Vegas

No Balneário Las Vegas, em Pontal do Paraná, a vida é mais tranquila do que Las Vegas do estado de Nevada, nos Estados Unidos. A de lá é conhecida pelas luzes, shows e cassinos luxuosos. Na daqui, a tranquilidade reina – mas o jogo de cartas não deixa de acontecer nos finais de tarde nas varandas das casas. O sossego é tanto que a máxima continua valendo: o que acontece em Vegas fica em Vegas.

Seu Geraldo Pereira e dona Luciana Padilha de Lima tem um comércio no local há cinco anos, mas já vivem no local faz muito tempo – ele, há 14 e ela, há mais de 30. Luciana viu todos os filhos serem criados na beira da praia e garante que não troca a Las Vegas de Pontal pela irmã estadunidense. “Eu já não aguento ficar muito tempo nos grandes centros. Em uma semana em Curitiba, já quero voltar. Imagine no meio daquelas luzes”, brinca.

Para seu Geraldo, mineiro de nascimento, mas paranaense de coração, diz que não conhece a Las Vegas que originou o nome do Balneário, mas acredita que não deve ser muito diferente. “A Terra é uma só, mas pessoas vivem do mesmo jeito. O importante é ser feliz, independentemente do lugar”, diz o comerciante.

  • Há seis meses, anônimo fez a brincadeira que associa Perequê a Jurerê Internacional. “Pegou”. O balneário de Matinhos virou hit na internet.
  • O único chuveiro do Balneário Miami foi avariado. Uma comerciante aviou um chuveiro e a placa, pedindo para o pessoal cuidar melhor da praia.
  • Seu Geraldo e dona Luciana, do Balneário Las Vegas. Ele não faz ideia de como seja a meca da jogatina. Ela diz que não suporta nem o movimento de Curitiba, que dirá o da Las Vegas dos americanos.
  • Vista panorâmica de Miami, a nossa: estradinhas improvisadas, mas aquele jeitão de meio interior, meio rural. Tem quem goste de Miami do jeitinho que ela é.
  • Sandra (ao centro) e Valdivino, num momento de descanso em Miami, o balneário paranaense.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]