Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Vendedores ambulantes aproveitaram para lucrar com a fila de pessoas que deixaram para ir ao TRE no último dia | Antônio More/Gazeta do Povo
Vendedores ambulantes aproveitaram para lucrar com a fila de pessoas que deixaram para ir ao TRE no último dia| Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

Impedimentos

O eleitor com o título cancelado sofre algumas consequências. Veja quais são elas:

- É impedido de tirar passaporte e CPF.

- É proibido de participar em concursos públicos.

- Mesmo se tiver sido aprovado em concursos, fica impedido de assumir o cargo.

- Não pode obter empréstimo em bancos oficiais.

Fonte: TSE.

Último atendido admite "um certo desleixo"

Às 18h35, o mecânico Alceu Martins da Costa Júnior, de 40 anos, cruzou a divisa entre a calçada e o pátio do TRE, segundos antes do fechamento do portão, enquanto as atendentes faziam uma desorganizada contagem regressiva. Meio ressabiado, ele admitiu que deixou a tarefa para o último dia devido a um certo desleixo. "Brasileiro deixa tudo para última hora", disse.

Costa Júnior conta que planejou ir ao TRE ainda de madrugada, para garantir que estaria entre os primeiros atendidos do dia. "Ia vir às 5 da manhã, mas pelo que falaram já tinha fila." Então, tentou fazer o cadastramento biométrico pela manhã, mas se assustou com o tamanho da fila, próxima da Linha Verde. "Não compensava ficar parado ali."

Surpresa

No início da noite, o mecânico se surpreendeu ao voltar mais uma vez para tentar ser atendido ainda dentro do prazo e encontrar a fila de espera pelo atendimento já dentro do pátio do TRE. "Achei que a fila ia estar maior, mas graças a Deus não tinha ninguém", contou. Na verdade, só não haveria mais ninguém assim que Júnior, o último eleitor a ser recadastrado na capital, deixasse o TRE.

  • Durante a manhã, fila chegou a ter cerca de 2,5 quilômetros, mas à tarde situação acalmou
  • Sede do TRE: no fim da tarde, com fila pequena, todos foram atendidos
  • Alceu Costa Júnior:

Cerca de 200 mil curitibanos não fizeram o recadastramento do título de eleitor até o prazo final, que expirou ontem. Em um universo de 1,25 milhão de eleitores, cerca de 16% não passaram pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE) e tiveram seus títulos cancelados. Contudo, o órgão atingiu a meta de 80% para a realização das eleições por meio do sistema biométrico [digital]. Na segunda-feira, o TRE vai informar o procedimento a que os eleitores terão que se submeter para regularizar o documento. A instituição fecha até terça-feira e os atendimentos voltam a ocorrer na quarta.

Outros estados que já concluíram o cadastramento biométrico, caso de Sergipe, optaram por autorizar a regularização do título de eleitor sem a cobrança da multa eleitoral de R$ 3,51. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirma que os estados têm autonomia para definir o trâmite que será adotado para o recadastramento e se haverá a cobrança da taxa. Para quem pretende votar neste ano, o prazo final para se regularizar com a Justiça Eleitoral, fazer o primeiro título de eleitor ou transferir o local de voto acaba em 9 de maio.

Filas

O último dia de recadastramento teve espera próxima de 6 horas pela manhã e, ao contrário do esperado, tranquilidade no fim da tarde. Ao longo do dia, a fila de eleitores chegava quase à Linha Verde, num total de 2,5 quilômetros. No fim da tarde, a demora para fazer o recadastramento ficou próxima de 2 horas mas, no momento de fechamento dos portões, às 18h35, todos os eleitores já estavam dentro do TRE – não houve distribuição de senhas. Quem desistiu durante a manhã, acabou tendo sorte. "Eu passei por aqui, vi o tamanho da fila e desisti. Quando vim à tarde, achei que estaria ainda mais movimentado", afirmou o montador Marcos Marcelo Gonçalves, de 27 anos.

Mesmo com a tolerância de cinco minutos, houve quem perdesse o prazo. "Pensei que fechava às 19h30. Não vim antes por causa do trabalho", disse Paulo Ricardo de Melo, de 21 anos. Algumas pessoas tentaram entrar no órgão após o fechamento dos portões, mas foram contidas por policiais e funcionários do órgão. Não houve confusão. Durante o dia de ontem, foram atendidas 14.168 pessoas.

Considerada pequena no fechamento, a fila surpreendeu até mesmo os funcionários contratados pelo TRE. "O programado era colocar o pessoal mais para trás, no pátio", contou a recepcionista Ana Bernardi. "A fila está grande, mas menor do que esperávamos. O atendimento está sendo rápido, porque as pessoas estão sendo encaminhadas diretamente ao guichê", disse. "Fiquei duas horas na fila, mas foi mais rápido do que esperava. Vim no último dia por relaxo", afirmou o jardineiro Dalto Luiz Lopes, de 25 anos.

Apesar de a fila estar menor do que a encontrada normalmente nesta semana, havia reclamação. "Cadê a logística disso. Por que não descentralizaram o atendimento? Isso é um circo e nós somos os palhaços", criticou o educador social Kilder Ribeiro, de 38 anos. Já os atendentes do TRE foram elogiados. "Cheguei às 15h30 e peguei fila na Marechal Floriano. Tinha agendado pela internet e me esqueci de vir. Mas o atendimento está muito bom. Os funcionários são bem treinados e pacientes, apesar de cansados", afirmou a nutricionista Edna Joceli Messa, de 46 anos.

Interatividade

Você conseguiu fazer o recadastramento? O serviço funcionou bem? Por quê?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]