Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

O advogado do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), José Gerardo Grossi, afirmou nesta quinta-feira (3) que espera que o Supremo julgue com rapidez a ação a que Azeredo responderá por lavagem de dinheiro e peculato no Supremo Tribunal Federal (STF). A corte aceitou nesta quinta-feira (3) denúncia contra o senador por suposto caixa dois no caso mensalão mineiro.

Azeredo é acusado de envolvimento com suposto caixa dois de campanha à reeleição ao governo de Minas Gerais, em 1998, ocasião em que foi derrotado por Itamar Franco.

"O ministro relator [Joaquim Barbosa] quer dar um curso processual muito rápido e estou de acordo com ele. Espero julgar o senador Eduardo Azeredo muito depressa. Espero que brevemente possamos julgar a ação penal", disse o advogado.

Apesar de concordar com Barbosa no que diz respeito à celeridade do julgamento do caso, Grossi criticou o ministro pelo voto que proferiu. Para o advogado, o relator "não examinou denúncia nenhuma, o que ele fez foi julgar a ação penal".

Ele se referia ao fato de o julgamento encerrado nesta quinta ter se tratado da análise sobre a abertura ou não da ação penal, e não de um julgamento sobre culpabilidade de Azeredo.

Grossi também se mostrou confiante na absolvição de Eduardo Azeredo. "No nosso palavreado, houve somente um juízo de admissibilidade, admitiu-se a denúncia. E dela o Eduardo tem como se defender. Não há absolutamente nada no inquérito. A coisa mais palpável é o recibo. Temos laudo de que ele é falso", destacou.

O recibo foi citado por Joaquim Barbosa como um documento que comprovaria que Azeredo teria recebido R$ 4,5 milhões do grupo de Marcos Valério, apontado como o operador do caixa dois da campanha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]