Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Após chamar o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) de “autista” durante sabatina do advogado Luiz Edson Fachin no Senado, realizada nesta terça (12), a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) disse que agiu de forma “infeliz” e pediu desculpas aos portadores da síndrome.

A parlamentar recebeu uma enxurrada de críticas nas redes sociais, algumas de entidades de familiares de portadores do distúrbio, depois de ter se referido a Caiado como “autista”.

“Me doeu muito ver o sofrimento que minhas palavras trouxeram a milhares de famílias. As críticas que recebo são duras, porém justas. Fui muito infeliz ao usar o termo autista para descrever o comportamento de um parlamentar. Peço desculpas por isso”, afirmou a senadora nesta quarta (13).

A confusão ocorreu no começo da sabatina de Fachin na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. Caiado fez sucessivos questionamentos à presidência da comissão para tentar retardar o início da sabatina do indicado para ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), o que irritou senadores aliados do governo federal.

Após uma intervenção do líder do DEM que durou 14 minutos, Vanessa Grazziotin reagiu. “Não adianta, ele não escuta, ele é autista”, afirmou a senadora. O prazo concedido pela presidência da comissão para cada parlamentar fazer perguntas era de cinco minutos.

Caiado não respondeu a senadora na comissão, mas usou as redes sociais para afirmar que a colega cometeu uma “mancada” e agiu de forma “desrespeitosa” em relação aos portadores da doença.

“Que fique a lição. O debate sempre tem que ficar nas ideias e no respeito. Que a senadora Grazziotin e os petistas aprendam. Reitero meu apoio, respeito, admiração e sensibilidade pelos autistas e seus familiares”, disse Caiado.

Ao considerar sua colocação um “erro”, Grazziotin disse que será vigilante daqui para frente para evitar que outras pessoas cometam a mesma “falha”. A parlamentar tem entre as bandeiras do seu mandato a defesa de portadores de deficiências e síndromes como o autismo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]