i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Assembleia Legislativa

Aprovado em Plenário projeto que permite pagamento da URV

Recomposição aos servidores deve ser de 11,98% e é referente à mudança da moeda em 1994

  • PorGazeta do Povo
  • 01/12/2010 17:26

O projeto que permite que o Legislativo indenize alguns servidores por perdas salariais decorrentes da mudança da moeda em 1994 - que passou da antiga Unidade Real de Valor (URV) para o real – foi aprovado nesta quarta-feira (1) no Plenário da Assembleia, em Curitiba. A recomposição prevista é de 11,98%.

A proposta é resultado da pressão feita pelos servidores da Casa, que chegaram a deflagrar uma greve em outubro cobrando o pagamento da indenização. Para agilizar a aprovação do projeto de lei, as duas discussões sobre a proposta ocorreram na mesma sessão e, nas duas votações, os parlamentares foram a favor da aprovação do projeto.

Segundo o Sindicato dos Servidores do Legislativo paranaense (Sindilegis), entre 1,5 mil e 1,7 mil funcionários da Assembleia, registrados na Casa entre 16 de junho de 2002 e 31 de dezembro de 2006, têm direito a receber o benefício que pode totalizar até R$ 74 milhões.

Nos próximos dias, o projeto deve ser encaminhado para sanção do Executivo. Como o próprio presidente da Assembleia, o deputado Nelson Justus (DEM), estará ocupando o cargo de governador até o próximo dia 9, a tendência é que a proposta logo seja sancionada.

Alerta

O projeto deixa aberto a possibilidade de servidores em situação irregular solicitarem o recebimento da indenização. De acordo com o texto, a um funcionário fantasma bastaria apresentar sua nomeação publicada em Diário Oficial para requerer o pagamento da indenização.

De acordo com o projeto, pedidos com "indícios de irregularidades" levarão a Comissão Executiva do Legislativo estadual a tomar "as providências legais cabíveis", nas esferas civil e criminal. Em nenhum momento, porém, o projeto estabelece como esse controle será feito. Tanto a Assembleia quanto o Sindilegis garantem que funcionários sob investigação – interna ou judicial – não serão indenizados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.