i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
tráfico

Brasil quer plano sul-americano de combate às drogas

Durante encontro, o ministro da Justiça Luiz Paulo Barreto e o ministro de Governo da Bolívia Sacha Llorenty discutiram a cooperação bilateral no combate ao tráfico

  • PorReuters
  • 29/11/2010 17:16

São Paulo - O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, defendeu nesta segunda-feira a criação de um plano sul-americano de combate às drogas e disse que sua pasta tem feito gestões junto a autoridades de países da região neste sentido.

'A América do Sul sofre com problemas de tráfico de drogas e tráfico de armas. A América do Sul em conjunto deve buscar soluções para esses problemas. A melhor forma de fazer isso é com cooperação', disse Barreto durante entrevista coletiva ao lado do ministro de Governo da Bolívia, Sacha Llorenty.

Durante encontro, Barreto e Llorenty discutiram a cooperação bilateral. Entre os pontos debatidos na reunião está uma cooperação tripartite no combate às drogas que incluiria também o Peru, outro país que faz fronteira com o Brasil.

'Nós temos que realizar talvez operações conjuntas, tripartites, naquela região entre os três países, a fim de lograrmos um êxito maior para que esse combate signifique uma redução do tráfico do lado boliviano e brasileiro da fronteira sem que nos esqueçamos do Peru, que também sofre do mesmo tipo de problema', disse Barreto.

O ministro acrescentou já ter discutido a ideia de um plano sul-americano de combate ao narcotráfico com autoridades de Argentina, Paraguai e Uruguai. 'O objetivo é uma cooperação ampla a fim de que tenhamos um plano para toda a América do Sul de combate ao crime organizado, especialmente ao narcotráfico', disse ele.

'Acho que chegou a hora de um plano sul-americano de combate às drogas, um plano integrado.'

O ministro foi questionado sobre a situação no Rio de Janeiro, onde a polícia, com o apoio das Forças Armadas, ocupou a favela Vila Cruzeiro e o Morro do Alemão, redutos da facção criminosa acusada de promover ataques contra ônibus e carros na cidade.

Barreto avaliou que o trabalho da polícia fluminense tem sido bem feito e reiterou a disposição do governo federal de ajudar o Estado no que for necessário.

Além de disponibilizar policiais federais e intensificar o trabalho da Polícia Rodoviária Federal, o Ministério da Justiça também ofereceu vagas no sistema prisional federal para os detidos nas operações contra o tráfico no Rio.

Segundo a pasta, 20 acusados de participação nos ataques realizados na cidade foram enviados para o presídio federal em Catanduvas, no Paraná. O ministério disponibilizou 50 vagas em presídios federais para o Rio de Janeiro.

Além disso, 13 detentos oriundos do Estado foram transferidos de Catanduvas para o presídio federal de Porto Velho, entre eles alguns dos principais chefes do narcotráfico no Rio de Janeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.