Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta segunda-feira (23) a falta de consenso em relação às reformas tributária e política. Em discurso durante um evento da Associação Brasileira de Infra-estrutura e Indústrias de Base (Abdib), em São Paulo, ele disse que "todo mundo fala" que estas reformas são necessárias. Mas disse que elas não são aprovadas porque "cada um quer a sua reforma".

"Cada município quer a sua reforma. Cada estado quer a sua reforma. E ela não acontece", afirmou.

Ele defendeu o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmando que ninguém poderá cobrar o ministro sobre a política tributária.

"Em abril de 2003, estava eu no Congresso com 27 governadores dando entrada com a proposta de política tributária. Por que ela não aconteceu? Não contente com isso, no segundo mandato o companheiro Guido Mantega convocou outra vez no Conselho de Desenvolvimento a Abdib, a Fiesp, a CNI, a CUT, a Força Sindical, o PT, todo mundo, e construiu uma proposta de política tributária que ele [Mantega] achava que, quando chegasse no Congresso, seria aprovada por unanimidade", relatou.

Lula voltou a dizer que quando deixar a Presidência, irá lutar pela aprovação da reforma política e disse que vai assumir este compromisso, sendo aplaudido em seguida.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]