O deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) é o nome mais cotado para ser o novo ministro da Justiça. Ele tem mantido seguidas reuniões com a presidente eleita, Dilma Rousseff, para tratar de temas relativos à pasta da Justiça no próximo governo. Cardozo é também um dos três principais integrantes da equipe de transição de Dilma.

Dos temas relativos à segurança que vêm sendo debatidos entre a presidente eleita e Cardozo estão a continuidade da instalação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em pontos tomados pelo crime organizado, como as favelas do Rio, e também formas de combater o crack.

Este é um assunto que foi muito estudado pela equipe do programa de governo de Dilma Rousseff. E ela sempre falava na questão do crack tanto nas entrevistas coletivas durante a campanha quanto nos debates, quando as perguntas tratavam de temas relativos à segurança pública.

Tanto Dilma quanto Cardozo acreditam que serão necessárias ações de repressão ao tráfico do crack, no seu nascedouro, e diretamente nas cracolândias. Paralelamente, acham que o governo deve investir no apoio aos centros de recuperação de drogados que já existem, além da criação de novos.

Eles entendem ainda ser necessária uma ação nas fronteiras para o combate ao tráfico de drogas e de armas. Dilma é especialmente encantada com os Veículos Não Tripulados (Vants) comprados de Israel e que estão em fase de teste pela Polícia Federal. Quer adquirir novos modelos. Cardozo concorda com essa política e defende continuar a gestão do ex-ministro Tarso Genro - a começar pela independência e profissionalização da Polícia Federal (PF). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]