| Maurilio Cheli /SMCS
| Foto: Maurilio Cheli /SMCS

Nós estamos vendo milhares e milhares de postos de trabalho desaparecerem da noite para o dia, a população está ficando cada vez mais endividada, quando vai ao supermercado o salário está ficando cada vez menor em função da inflação.

Marina Silva, ex-presidenciável.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT, foto), vinha evitando falar sobre uma possível candidatura no ano que vem. Não mais. Em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada nesta quarta-feira (9), Fruet falou, finalmente, como candidato a um novo mandato. A frase vem em meio a uma discussão sobre a possibilidade de uma reforma eleitoral que mudaria as regras do jogo. “A democracia está muito cara. É insustentável. A primeira coisa que tinha que acabar era esse modelo de propaganda. Como prefeito candidato à reeleição posso até ser prejudicado com o fim de um formato destinado a mostrar o que fiz, mas acho que o que importa mesmo é debater. Eleição é isso, debate. Devia ser esse o formato”, disse. Na entrevista, Fruet não eliminou a possibilidade de repetir a dobradinha com o PT. Mas deu a entender que o partido aliado está com sérios problemas. “Mais do que rejeição, o PT está despertando ódio e vai pagar um preço alto nas eleições municipais porque é uma rede que envolve pessoas que são referência não apenas para o partido, mas para a sociedade”, afirmou.

Nós estamos vendo milhares e milhares de postos de trabalho desaparecerem da noite para o dia, a população está ficando cada vez mais endividada, quando vai ao supermercado o salário está ficando cada vez menor em função da inflação.

Marina Silva, ex-presidenciável.

Apoio pelo Facebook

Um grupo foi criado nesta segunda-feira (8) no Facebook para apoiar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Paraná. O grupo chama-se “Vai Gaeco” e já conta com mais de 2 mil membros.

Nomes polêmicos 1

Você é a favor de mudar os nomes de ruas e creches ligados à ditadura militar? E qual sua opinião sobre batizar uma praça ou rua com o nome de uma cadela? Pois esses dois projetos chegaram a tramitar na Câmara de Curitiba. Nesta terça-feira (9), eles foram arquivados na Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Casa, por unanimidade.

Nomes polêmicos 2

Com relação à proposta sobre a alteração dos nomes ligados à ditadura, do vereador Pedro Paulo (PT), um dos argumentos na Comissão foi o transtorno que isso geraria e custos aos cofres públicos. Já com relação à segunda proposta, relativa a uma cadela da Guarda Municipal e apresentada por Professor Galdino (PSDB), a alegação foi “que deveria se referir ao gênero do animal, e não ao nome de um animal específico”. Felipe Braga Côrtes (PSDB) foi o relator das propostas.

Tem que respeitar a cota

Em Londrina, as secretarias municipais têm que respeitar as cotas destinadas a fotocópias de documentos. Recentemente, a Secretaria de Saúde estourou a cota e obrigou a pasta de Gestão Pública a fazer um remanejamento interno para cobrir o prejuízo. De acordo com aditivo ao contrato com a empresa que presta esse serviço, o estouro da Saúde foi de 645.774 cópias, o equivalente a R$ 69.097,81.No remanejamento, quem mais perdeu cópias foram as secretarias de Fazenda (300 mil cópias a menos) e de Educação (270 mil).

Preparação ao Enem

A Assembleia Legislativa vai assinar na sessão desta quarta-feira (10) um convênio com o Instituto Federal do Paraná (IFPR) que vai beneficiar os alunos do estado que prestarão o Enem em 2015. Pelo acordo, o IFPR vai produzir o conteúdo de aulas ministradas por 24 professores, para ser exibido semanalmente na TV Sinal, de quinta-feira a domingo, sempre às 19 horas. A exibição vai começar a partir do dia 18 deste mês e se estenderá até a véspera das provas, marcadas para os dias 24 e 25 de outubro.

Colaboraram: Rogerio Galindo, Fábio Silveira, Euclides Lucas Garcia e Bruna Maestri Walter.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]