Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
No Palácio do Alvorada, Lula se encontrou com governadores e senadores eleitos e outras lideranças dos partidos aliados para pedir empenho na campanha de Dilma | Ricardo Stuckert / PR
No Palácio do Alvorada, Lula se encontrou com governadores e senadores eleitos e outras lideranças dos partidos aliados para pedir empenho na campanha de Dilma| Foto: Ricardo Stuckert / PR

Dilma quer comparar governos e terá Ciro Gomes na coordenação

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, destacou em entrevista coletiva à imprensa dois objetivos principais de sua campanha neste segundo turno: dar tempo para que os eleitores a conheçam melhor e fazer a comparação entre o governo do PT e o do PSDB.

Leia a matéria completa

Oposição vai entrar com ação contra Lula por crime eleitoral

A oposição promete ingressar esta semana com representação no Ministério Público Eleitoral contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por crime eleitoral. O PPS acusa o presidente de ter usado sua residência oficial, o Palácio do Alvorada, para reunir ontem aliados do governo que discutiram estratégias para a campanha de Dilma Rousseff (PT) no segundo turno.

Leia a matéria completa

Ducci se declara neutro na eleição

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), afirmou ontem que manterá neutralidade no segundo turno das eleições presidenciais, apesar de o seu partido fazer parte da coligação que apoia Dilma Rousseff (PT).

Leia a matéria completa

  • Aliados de Dilma levaram governo de 11 dos 18 estados definidos no primeiro turno
Veja também

Curitiba e Brasília - As campanhas da petista Dilma Rousseff e do tucano José Serra começaram a mobilizar governadores e senadores eleitos para o segundo turno presidencial. O PSDB promove um encontro hoje à tarde em Brasília – que também contará com a presença de integrantes de partidos aliados – para recompor o grupo pró-Serra. Foram convidadas lideranças do partido como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves.

Já os petistas reuniram ontem no Palácio da Alvorada 10 governadores e senadores, que ouviram um apelo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que trabalhem para eleger Dilma no segundo turno. Na segunda-feira, os aliados da candidata petista já haviam se reunido com o comando da campanha para fazer um diagnóstico do primeiro turno e traçar as estratégias para os próximos dias.

Os petistas saem em vantagem em relação aos tucanos na batalha dos governadores. Aliados de Dilma levaram o governo de 11 estados neste primeiro turno. O grupo pró-Serra ficou com o comando de sete. No entanto, o PSDB venceu a eleição nos dois maiores colégios eleitorais do país – São Paulo e Minas Gerais –, o que pode compensar a vantagem que Dilma tem no Nordeste.

Na região, o grupo da petista venceu a eleição em cinco dos seis estados que definiram o pleito no primeiro turno. Para reforçar a votação de Dilma no Norte e Nordeste e compensar perdas em outras regiões, o presidente Lula ampliará sua presença na campanha nesses locais. Na avaliação do governador reeleito do Ceará, Cid Gomes (PSB), Lula foi pouco às duas regiões no primeiro turno.

Segundo o governador, a presidenciável petista teve 66% dos votos no Ceará. "Mas é razoável e possível que a gente pense em chegar a 80% no segundo turno". Dilma se reuniu ontem com os governadores do Nordeste.

Encontros

O encontro de hoje dos tucanos será realizado no mesmo local onde Serra lançou sua candidatura oficialmente no primeiro turno: o centro de eventos Brasil 21, em Brasília. Do Paraná, participarão o governador eleito, Beto Richa, e o seu vice, Flávio Arns. Além deles, o senador Alvaro Dias e o ex-ministro Euclides Scalco, um dos fundadores do PSDB, também estarão presentes.

A intenção dos tucanos é passar a imagem de unidade do partido em torno de Serra, que no primeiro turno não foi mencionado em campanhas de vários políticos do PSDB pelo país. De acordo com Alvaro, passado o primeiro turno das eleições, neste momento, a missão dos tucanos nos estados será promover a candidatura do presidenciável do partido. "Vamos buscar uma palavra de entusiasmo e mobilizar todos os aliados em torno de Serra", afirmou o senador.

Mobilização também é a palavra de ordem entre petistas e aliados. No encontro de ontem, o presidente Lula afirmou que participará ativamente da campanha e que comparecerá ao maior número de comícios possível. Segundo o senador Paulo Paim (PT-RS), Lula estava bem humorado e otimista. "Ele garantiu que se cada um fizer a sua parte, temos condições de ampliar a vantagem sobre Serra no segundo turno", relatou Paim.

O ex-governador Roberto Requião (PMDB) participou do encontro de ontem com o presidente Lula. Hoje, será a vez do senador Osmar Dias (PDT), candidato derrotado ao governo do estado, se encontrar com Lula. O governador Orlando Pessuti (PMDB) também estará na capital federal hoje para uma reunião com a cúpula nacional peemedebista, que faz parte da chapa de Dilma. Já o presidente do PT do Paraná, Ênio Verri, tem encontro marcado em Brasília com o diretório nacional petista, para definir estratégias para a campanha de Dilma no estado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]