O contador Antonio Carlos Atella Ferreira, suspeito de violar com uma procuração falsa o sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, chegou às 14h50 desta sexta-feira (10) à Delegacia Seccional da Polícia de Santo André para prestar depoimento sobre o caso. Ele deixou o prédio após três horas de depoimento e não quis dar entrevista.

O delegado seccional de Santo André, José Emílio Pescarmona, disse após ouvir Atella que o suspeito reafirmou que recebeu do office boy Ademir Cabral a solicitação para obter informações sobre a filha de Serra junto à Receita. Ouvido ontem na mesma delegacia, Cabral negou envolvimento no caso. Pescarmona vê contradições nos depoimentos. "Os dois estão mentindo", afirmou.

Pela manhã, o Atella já havia prestado depoimento à Polícia Federal na Superintêndência do órgão em São Paulo.

O advogado da filha de Serra, Sérgio Rosenthal, também esteve nesta sexta-feira na Superintendência da Polícia Federal e disse que recebeu a informação de que, a exemplo do caso de Veronica Serra, foi usada uma procuração falsa para se ter acesso aos dados fiscais do marido dela, Alexandre Bourgeois.

"Foi possível constatar informações extremamente importantes, que é o fato de o sigilo fiscal do sr. Alexandre Bourgeois ter sido violado mediante a utilização de uma procuração falsa similar à procuração utilizada para violar o sigilo da sra. Veronica. Essa é uma informação nova que me foi passada pelo delegado de polícia", declarou. Veronica deve depor à Polícia Civil na próxima quarta-feira (14).

Em entrevista ao Jornal Nacional no dia 2 de setembro, o contador afirmou que o pedido de acesso aos dados da filha do tucano havia sido feito a ele pelo office boy Ademir Estevam Cabral. Em depoimento nesta quinta-feira à Polícia Civil, Cabral negou a versão de Atella e disse que aceitaria uma acareação com o contador.

De acordo com a polícia, o office boy disse que Atella costumava passar a ele serviços, e não o contrário, como havia declarado o contador. Sobre a violação dos dados de Veronica Serra, Cabral negou que tivesse visto a procuração falsificada usada para acesso às informações fiscais da filha de Serra. Cabral disse nesta sexta-feira que deverá depor à PF na próxima segunda-feira pela manhã.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]