i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Depoimento

Contador suspeito reafirma versão sobre fraude contra filha de Serra

Antônio Carlos Atella deu depoimento na seccional de Santo André. Ele reafirmou que Ademir pediu quebra do sigilo de filha de Serra

  • PorG1/Globo.com
  • 10/09/2010 15:21

O contador Antonio Carlos Atella Ferreira, suspeito de violar com uma procuração falsa o sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, chegou às 14h50 desta sexta-feira (10) à Delegacia Seccional da Polícia de Santo André para prestar depoimento sobre o caso. Ele deixou o prédio após três horas de depoimento e não quis dar entrevista.

O delegado seccional de Santo André, José Emílio Pescarmona, disse após ouvir Atella que o suspeito reafirmou que recebeu do office boy Ademir Cabral a solicitação para obter informações sobre a filha de Serra junto à Receita. Ouvido ontem na mesma delegacia, Cabral negou envolvimento no caso. Pescarmona vê contradições nos depoimentos. "Os dois estão mentindo", afirmou.

Pela manhã, o Atella já havia prestado depoimento à Polícia Federal na Superintêndência do órgão em São Paulo.

O advogado da filha de Serra, Sérgio Rosenthal, também esteve nesta sexta-feira na Superintendência da Polícia Federal e disse que recebeu a informação de que, a exemplo do caso de Veronica Serra, foi usada uma procuração falsa para se ter acesso aos dados fiscais do marido dela, Alexandre Bourgeois.

"Foi possível constatar informações extremamente importantes, que é o fato de o sigilo fiscal do sr. Alexandre Bourgeois ter sido violado mediante a utilização de uma procuração falsa similar à procuração utilizada para violar o sigilo da sra. Veronica. Essa é uma informação nova que me foi passada pelo delegado de polícia", declarou. Veronica deve depor à Polícia Civil na próxima quarta-feira (14).

Em entrevista ao Jornal Nacional no dia 2 de setembro, o contador afirmou que o pedido de acesso aos dados da filha do tucano havia sido feito a ele pelo office boy Ademir Estevam Cabral. Em depoimento nesta quinta-feira à Polícia Civil, Cabral negou a versão de Atella e disse que aceitaria uma acareação com o contador.

De acordo com a polícia, o office boy disse que Atella costumava passar a ele serviços, e não o contrário, como havia declarado o contador. Sobre a violação dos dados de Veronica Serra, Cabral negou que tivesse visto a procuração falsificada usada para acesso às informações fiscais da filha de Serra. Cabral disse nesta sexta-feira que deverá depor à PF na próxima segunda-feira pela manhã.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.