i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crítica

Marina compara programa eleitoral de adversários a novelas

"Tudo está cor de rosa ou tudo vai ficar azul", afirmou candidata do PV. Ela voltou a cobrar a Fazenda sobre a quebra de sigilo na Receita Federal

  • PorG1 / Globo.com
  • 29/08/2010 14:48
 | Antônio Costa / Agência de Notícias Gazeta do Povo
| Foto: Antônio Costa / Agência de Notícias Gazeta do Povo

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, cobrou neste domingo (29) o aprofundamento do debate na campanha eleitoral e fez críticas indiretas a seus adversários na disputa.

Marina apontou o que chamou de "ansiedade tóxica de fazer malabarismos para o eleitor" e comparou os programas eleitorais a novelas, afirmando que "estão pintando o mundo cinematograficamente".

"O programa eleitoral virou quase que uma continuidade de novela, só que não com a qualidade das novelas. Tudo está cor de rosa ou tudo vai ficar azul. Nós estamos dizendo que tem problemas que precisam ser debatidos, que é preciso ter um olhar para o Brasil real, o Brasil da favela do Coque (no Recife), o Brasil que não fez a reforma tributária, esse Brasil que fica uma hora na fila para conseguir uma consulta", disse, após um café da manhã em São Paulo com integrantes de sua campanha.

Sem citar o nome de Dilma Rousseff (PT), Marina rejeitou a figura de "um pai salvador e uma mãe salvadora" e cobrou uma discussão "madura, que não infantilize". A campanha da petista e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva têm evocado a figura materna em torno de Dilma. A petista aliás, já havia recebido o título informal de "mãe do PAC" por parte do presidente quando era ministra da Casa Civil.

Quebra de sigilo

Assim como havia feito no sábado (28), a candidata do PV cobrou do Ministério da Fazenda uma resposta sobre o acesso a dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de outras pessoas ligadas aos tucanos. O caso está sendo investigado num procedimento administrativo da Receita Federal.

"Onde já se viu, mais de quarenta pessoas envolvidas na quebra de informações sigilosas que devem ser respeitadas pela legislação tributária e não se tem uma palavra do Ministério da Fazenda, do ministro da Fazenda em relação a um caso como esse", questionou.

Para ela, o episódio deixa os brasileiros numa situação de "vulnerabilidade". "Se isso acontece numa área tão sensível, pode estar acontecendo em outras áreas?", apontou.

Marina disse que não poderia fazer um julgamento antecipado e relacionar o episódio à campanha eleitoral, mas criticou o tratamento do assunto na campanha. "Não podemos olhar um problema dessa gravidade preocupados apenas com o desgaste eleitoral que poderia ser causado."

Ela acrescentou que, com ou sem motivação política, o caso ilustra um "problema gravíssimo de falta de controle" e cutucou os adversários. "Num mundo em que as pessoas se vangloriam tanto da gestão, que gerência é essa?"

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.