i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
eleições 2014

Candidata do PSB evita falar sobre jato em que Campos morreu

  • PorFolhapress
  • 24/08/2014 21:18
Marina tem deixado que seu candidato a vice fale sobre o tema | Paulo Whitaker/Reuters
Marina tem deixado que seu candidato a vice fale sobre o tema| Foto: Paulo Whitaker/Reuters

A direção do PSB promete explicar no início desta semana as condições do contrato do jato usado pelo ex-governador Eduardo Campos e que caiu no último dia 13, matando o então candidato do partido à Presidência e seis assessores da campanha.

A Polícia Federal investiga o uso da aeronave e trabalha com a possibilidade de ela ter sido comprada com recursos de caixa dois de empresas ou da própria sigla partidária.

Ontem, em evento de campanha em São Paulo, o novo candidato a vice, o deputado Beto Albuquerque (RS), voltou a prometer esclarecimentos sobre suspeitas de irregularidades na contratação do jatinho. "O partido prestará explicações ao Brasil", afirmou.

Albuquerque tomou a palavra quando Marina Silva, que assumiu a candidatura à Presidência pelo PSB, foi questionada sobre o tema. "Sobre esse assunto, eu prefiro responder", disse o vice da chapa, que, em seguida, cobrou a Polícia Federal. "Nós continuamos querendo explicações sobre as razões do acidente. Se a Polícia Federal está falando, deve apurar. Tem que investigar e, quando decidir falar, tem que estar com a coisa concluída."

Marina, que tem usado voos de carreira em seus primeiros dias de campanha, limitou-se a acenar com a cabeça, em sinal de aprovação às declarações de seu vice. Ela tem evitado responder às perguntas sobre o avião. No sábado, no Recife, também foi Beto Albuquerque quem falou quando o tema surgiu numa entrevista.

A Polícia Federal apura as condições da compra do jato e de seu uso na campanha do PSB. Avaliada em R$ 18,5 milhões, a aeronave pertence ao grupo A. F. Andrade, que está em recuperação judicial. Em 15 de maio, o empresário João Carlos Lyra de Melo Filho, amigo de Campos, assinou um compromisso de compra do jato e indicou duas empresas para assumir dívidas com o fabricante do avião, a americana Cessna.

Uma delas, a BR Par, é uma empresa de fachada. Ela não funciona no endereço indicado como sua sede nos registros oficiais. A outra empresa, a Bandeirantes Pneus, foi recusada pela Cessna, por falta de capacidade econômica.

As suspeitas de crime eleitoral surgiram porque a campanha do PSB não apresentou à Justiça Eleitoral até agora nenhum documento indicando como foram pagas as despesas com a aeronave, e se ela foi doada à campanha. De acordo com a lei, todas as despesas com a operação do jato precisam ser informadas pelo partido à Justiça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.