Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Greca: R$ 600 mil doados à própria campanha  são resultado da venda de um terreno. | Henry Milleo/Gazeta
Greca: R$ 600 mil doados à própria campanha são resultado da venda de um terreno.| Foto: Henry Milleo/Gazeta

Os candidatos à prefeitura de Curitiba já arrecadaram juntos mais de R$ 3,6 milhões. Desse total, cerca de R$ 860 mil saiu do próprio bolso dos concorrentes, como consta na prestação de contas disponível no site Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na manhã deste domingo (18) .

O ex-prefeito Rafael Greca (PMN) foi o que mais arrecadou até agora e o que mais gastou do próprio bolso também. Dos R$ 1,2 milhão arrecadados por Greca até o momento, R$ 600 mil foram doados por ele mesmo. O valor ultrapassa o que foi declarado pelo candidato à Justiça Eleitoral como seu patrimônio - R$ 573 mil - e é quase o dobro do investido por ele na campanha de 2012. Na ocasião, o ex-prefeito declarou ter doado R$ 386 mil para a própria campanha.

A assessoria de imprensa da campanha de Greca afirmou que a venda de um terreno – que consta na declaração de bens do candidato como valendo cerca de R$ 30 mil – custeou a doação. “O valor do terreno declarado é o da data da aquisição do imóvel, que foi vendido pelo valor de mercado atual. O recurso foi investido na própria campanha, de acordo com a legislação vigente”, informou a assessoria por meio de nota.

Secretários

O candidato à reeleição Gustavo Fruet (PDT) é o segundo colocado em arrecadação de recursos. Até agora, Fruet declarou ter recebido R$ 799 mil e investido R$ 53,5 mil do próprio bolso na campanha – pouco mais da metade do que doou na própria campanha em 2012. Na eleição anterior, o candidato declarou ter gasto R$ 100 mil de recursos próprios.

Dos R$ 799 mil arrecadados por Fruet, R$ 132,2 mil vieram de doações do secretariado da prefeitura. A declaração de receitas do candidato mostra que 19 secretários fizeram doações entre R$ 21,5 mil e R$ 500 à campanha de fruet.

A deputada estadual Maria Victoria (PP) declarou ter arrecadado R$ 794 mil até agora. Destes, R$ 301 mil vieram da direção nacional do partido - onde o pai, o ministro da Saúde Ricardo Barros, tem grande influência. Maria Victoria foi a única candidata que afirmou não ter aplicado recursos próprios na campanha.

Menores arrecadações

Juntos, cinco candidatos arrecadaram 66% do total de recebido pela campanha de Rafael Greca até agora. A soma dos valores arrecadados pelos deputados estaduais Ney Leprevost (PSD), Requião Filho (PMDB), Tadeu Veneri (PT), pelo empresário Ademar Pereira (Pros) e pela advogada Xênia Mello (Psol) é de cerca de R$ 831mil – pouco mais do que foi gasto por Fruet e Maria Victoria.

Ney Leprevost recebeu R$ 303 mil para a campanha -– R$ 60 mil veem de doações de recursos próprios. O próximo na lista é o deputado estadual Requião Filho, com uma receita de R$ 218,3 mil – a maior parte vinda do diretório estadual do partido: R$ 187 mil. O deputado declarou ter doado R$ 23 mil do próprio bolso para a campanha.

Tadeu Veneri, que apostou em uma “vaquinha virtual” para buscar recursos, arrecadou até agora R$ 181 mil. O maior volume de recursos veio da direção estadual do PT – R$ 54 mil. O segundo maior doador é o candidato a vice-prefeito, Nasser Allan, que registrou doação de R$ 50 mil. O próprio Veneri investiu R$ 17 mil em sua campanha.

O empresário Ademar Pereira arrecadou R$ 108 mil até agora. Empresário da área de educação, Pereira bancou 98% da sua campanha com recursos próprios – foram três transferências, que somam R$ 106 mil.

A campanha de Xênia Mello arrecadou até o momento R$ 21,7 mil. O valor equivale a 3% do doado por Greca à própria campanha. Xênia repassou cerca de R$ 1 mil para a campanha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]