i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Segurança

Guarda Municipal não seguiu “orientação”, diz Fruet, sobre caso de advogado preso

  • PorKatia Brembatti
  • 27/08/2016 14:05
 | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) falou pela primeira vez sobre o caso do advogado Renato Almeida Freitas Júnior, candidato a vereador pelo PSOL, que foi preso pela Guarda Municipal de Curitiba na tarde de quinta-feira (25) – acusado de desacato, ele foi detido e afirma ter sido espancado. Fruet confirmou que a situação será apurada por uma sindicância, como a prefeitura já havia informado, acompanhada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pelo Sindicato dos Guardas Municipais. O prefeito e candidato à reeleição participou da missa em celebração aos 90 anos de Dom Pedro Fedalto, que foi realizada na manhã deste sábado (27), na Catedral.

Sobre a forma como a prisão aconteceu, o prefeito acrescentou que “essa não é a orientação”, aparentemente se referindo à suposta ação violenta por parte da Guarda Municipal. Ele declarou que a prefeitura prima por uma polícia comunitária. Fruet enfatizou que, em períodos eleitorais, algumas situações ganham proporções maiores, e que soube que há imagens do momento da prisão, mas que ainda não as viu.

Alguns dos candidatos falaram sobre o caso na noite de sexta-feira (26), durante evento na Casa do Estudante Universitário (CEU). Fruet não compareceu ao evento, mas seu vice, Paulo Salamuni (PV), esteve no local. Na mesma noite, um protesto foi realizado no Largo da Ordem, local em que o advogado foi preso. Aproximadamente 100 pessoas participaram do “Rap pela Liberdade”, para fazer referência ao estilo musical que Freitas Júnior estava ouvindo quando foi abordado pela Guarda Municipal. Ele alega que foi alvo de agressões físicas e psicológicas, além de injúrias raciais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.