Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida Pública
  3. Eleições
  4. 2016
  5. Relembre a campanha do azarão Ney Leprevost para chegar ao segundo turno

eleições 2016

Relembre a campanha do azarão Ney Leprevost para chegar ao segundo turno

O candidato, que inicialmente figurava apenas em quarto lugar nas pesquisas, desbancou o prefeito Gustavo Fruet e ficou com o segundo lugar

  • Laura Beal Bordin
 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Jonathan Campos/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O deputado estadual Ney Leprevost (PSD) contrariou as pesquisas de opinião e vai disputar o segundo turno das eleições municipais com o ex-prefeito Rafael Greca (PMN). O candidato terminou em segundo no pleito, impulsionado por votos que, em um primeiro momento, seriam depositados em nome do candidato do PMN.

Leia as notícias da campanha de Ney Leprevost.

O parlamentar aparecia em quarto lugar nas duas primeiras pesquisas*, com 6% das intenções de voto. Já no último levantamento antes do primeiro turno, divulgado neste sábado (1)**, Leprevost já figurou em 15% - tecnicamente empatado com o atual prefeito Gustavo Fruet (PDT), que aparecia com 19% - em uma trajetória similar à do pedetista nas eleições de 2012.

Diante das polêmicas da campanha eleitoral, como o sumiço das obras da Casa Klemtz e a declaração de Greca de que “vomitou com cheiro de pobre”, Ney Leprevost buscou o eleitor insatisfeito com a gestão de Fruet e que resolveu desistir do voto no ex-prefeito. Na última semana de campanha, distanciou-se do restante dos candidatos e se lançou como terceira via, desbancando o também deputado estadual Requião Filho (PMDB) do terceiro lugar na disputa. E deu certo.

Trajetória

Ney Leprevost Neto tem 42 anos e é herdeiro de um nome tradicional na política curitibana. A trajetória da família começou com o avô do candidato - de quem herdou também o nome -, que foi deputado estadual, procurador-geral do estado do Paraná e prefeito de Curitiba. O candidato começou sua carreira como comentarista esportivo aos 13 anos e foi eleito vereador pelo Partido Progressista (PP) já aos 22. Em 1999, Leprevost assumiu a Secretaria do Estado do Esporte e Turismo no governo de Jaime Lerner, sendo, na época, o secretário mais jovem do Brasil, aos 26 anos.

Reeleito para a Câmara Municipal, permaneceu como vereador até 2006, quando se candidatou para uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Foi eleito com mais de 53 mil votos - maior votação entre os que buscavam a vaga pela primeira vez. Em 2010, o candidato se reelegeu com pouco mais de 79 mil votos - a maioria conquistados em Curitiba. Em 2014, recebeu 71.470 votos.

Dentro da Alep, Leprevost foi oposição ao governador Roberto Requião (PMDB) até 2010 e membro da base aliada do governador Beto Richa (PSDB) até 2014. Enquanto aliado, Leprevost votou a favor de medidas polêmicas, como o “pacotaço” que aumentou a alíquota do ICMS e no IPVA e do projeto que incluiu o pagamento de auxílio-moradia para juízes. Em sabatina na Gazeta do Povo, o candidato afirmou que votava de forma fiel ao governo, mas que preferiu seguir uma linha “independente” quando foi reeleito em 2014. O rompimento com o governo Richa pôde ser visto no episódio marcado pela invasão do plenário da Alep por servidores, que buscavam evitar a votação do chamado “tratoraço” com uma série de medidas de austeridade - entre elas, utilizar os recursos da Paranaprevidência.

Em 2016, Ney Leprevost formou uma das maiores coligações para a prefeitura de Curitiba, com sete partidos (PSC/PSD/PEN/PTC/PPL/PCdoB/PSL). Entre eles, o PSC, partido do seu vice, Dr. João Guilherme. Leprevost contou com o cobiçado apoio do secretário de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior (PSD), que disputou a prefeitura em 2012 em segundo turno com Gustavo Fruet e acabou derrotado.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE