| Hugo Harada/Gazeta do Povo
| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

No dia da votação da cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), manifestantes se reuniram novamente no Centro de Curitiba para pedir a cassação do deputado e a saída do presidente Michel Temer, também do PMDB.

IMAGENS: veja mais fotos do protesto

Do céu ao inferno: confira a derrocada de Eduardo Cunha até a iminente cassação

Leia a matéria completa

Cerca de 200 manifestantes, segundo a Polícia Militar (PM), e 600, segundo a organização, - em sua maioria jovens e mulheres - participaram do protesto, que começou com uma concentração na Praça 19 de Dezembro.

Desde o impeachment de Dilma Rousseff (PT) no dia 31 de agosto, uma série de protestos já foram realizados na capital pedindo a saída de Temer do Palácio do Planalto com o mote “nenhum direito a menos”. O maior deles aconteceu na última terça-feira (6), quando mais de mil pessoas de acordo com a PM e 5 mil de acordo com a organização, participaram do ato.

Por volta das 19h30, eles deixaram a concentração e seguiram pela rua Inácio Lustosa, em direção ao Largo da Ordem, onde chegaram por volta das 20 horas. De lá, seguiram pela Alameda Doutor Muricy, convergindo na rua XV de Novembro, em direção à Boca Maldita, tradicional ponto de manifestações no Centro da capital. Por lá, o ato foi encerrado, por volta das 20h30. Durante todo o trajeto, os manifestantes gritavam “Fora, Temer” e “1,2,3, Cunha no xadrez”.

Conforme constatou a reportagem da Gazeta do Povo no local, a PM não acompanhou a passeata com homens uniformizados. Segundo a corporação, o policiamento é feito à distância e com soldados à paisana. Alguns manifestantes mascarados, em pequeno número, acompanham o deslocamento, mas não foram registrados incidentes.

Publico “satisfatório” e novo protesto marcado para domingo (18)

De acordo com Tiago Régis, um integrantes da frente CWB contra Temer, que organiza os protestos contra o presidente Curitiba, o número de manifestantes é satisfatório diante do grande número de manifestações que estão acontecendo na capital. “Estamos vindo de uma série de grandes protestos. Para uma segunda-feira de votação na Câmara, o número é grande”, disse.

Um novo protesto já está agendado para o próximo domingo (18). O grupo deve se concentrar a partir das 15 horas, também na Praça 19 de Dezembro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]