Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Indicação

Série concorre ao Esso

Na próxima quinta-feira, a série Diários Secretos também concorre ao Prêmio Esso de Reportagem 2010, a maior premiação nacional para jornalistas. Essa é a primeira vez que uma produção paranaense concorre ao principal prêmio do jornalismo brasileiro.

Inicialmente, a série foi selecionada entre as melhores reportagens publicadas no Sul do Brasil, no período de agosto de 2009 a agosto deste ano. Em um segundo momento, uma comissão julgadora escolheu apenas três entre as principais matérias de todas as regiões do país para concorrer ao Prêmio Esso 2010.

Além dos Diários Secretos, disputam a premiação os trabalhos "Prova vaza e MEC decide cancelar Enem" publicado no jornal O Estado de S. Paulo; e "Dossiê traz dados sigilosos da Receita contra tucanos" da Folha de S.Paulo

Na última quarta-feira, a equipe de jornalistas da Gazeta do Povo e da RPC TV composta por Katia Brembatti, Karlos Kohl­­bach, James Alberti e Gabriel Tabat­­­cheik venceu o Prêmio Imprensa Embratel 2010 na categoria "jornalismo investigativo", também conhecido como Prêmio Tim Lopes. A conquista foi obtida com a série de reportagens Diários Secretos, publicada a partir de março, que desvendou uma rede de corrupção e contratação de funcionários fantasmas e "laranjas" na Assembleia Legis­­­lativa do Paraná.

Um dos mais importantes do jornalismo brasileiro, o prêmio também era disputado pelas reportagens "Os segredos do Mensalão", publicada na revista Época; "Escândalo no DF – Caso Arruda", publicada no portal iG; e "Senado usou 300 atos secretos para beneficiar amigos – Caso Sarney", publicada no jornal O Estado de S. Paulo. No total, a 12.ª edição do Prêmio Embratel teve 1.023 reportagens inscritas por jornalistas de todo o país.

A série Diários Secretos é resultado de um trabalho de apuração que durou quase dois anos. A reportagem descobriu que a Assembleia editou 2.178 atos secretos que nunca tinham vindo a público até a divulgação das reportagens pela equipe da Gazeta do Povo e RPC TV. Nesse período, os quatro jornalistas consultaram mais de 700 diários oficiais da Casa para desvendar o que aconteceu no Legislativo do Paraná nos últimos dez anos.

Os arquivos foram obtidos por meio de uma fonte da As­­­­sembleia, após a direção da Casa ter negado aos jornalistas, por várias vezes, o acesso aos documentos, que mostram como o Legislativo administra o seu orçamento – de R$ 319 milhões em 2009.

Desvios

O acesso aos diários oficiais permitiu descobrir um esquema que, segundo o Grupo de Atua­­­ção Especial de Combate ao Cri­­­me Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público Estadual, desviou pelo menos R$ 100 milhões dos cofres públicos. Entre outras coisas, a série revelou a contratação e o pagamento de salários para pessoas mortas, para crianças menores de 10 anos e supersalários que passavam de R$ 35 mil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]