| Tânia Rêgo/Agência Brasil/Agência Brasil
| Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil/Agência Brasil

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, de passagem por Brasília nesta sexta-feira (25) para participar de uma reunião com prefeitos eleitos pelo PSDB, amenizou o episódio envolvendo a demissão do ministro Geddel.

“Eu já fui presidente da República e não há nada pior do que dispensar um amigo. Não é uma questão pessoal, é uma questão política. Se cria um clima e não tem jeito”, afirmou ele, em entrevista à imprensa. “Ministros caem e outros vêm. O importante é não perder o rumo”, amenizou o tucano.

Segundo ele, depois do impeachment de Dilma Rousseff, o que “nós temos que fazer é atravessar o rio”. “Pode ser uma ponte frágil, uma pinguela, tudo bem, mas é o que temos. O Brasil precisa tomar medidas de reforma com urgência. Os desastres produzidos pelos governos do PT foram inacreditáveis. Não temos tempo a perder. Precisamos pensar mais no País e não nas pequenas coisas”, disse FHC.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]