i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
EM CURITIBA

Moro acolhe denúncia e Cabral vira réu na Lava Jato

Outros seis investigados também viraram réus, inclusive a mulher do ex-governador do Rio, Adriana Ancelmo

  • PorKelli Kadanus
  • 16/12/2016 11:33
Sérgio Cabral está preso em Curitiba. | Rodrigo Félix/Gazeta do Povo
Sérgio Cabral está preso em Curitiba.| Foto: Rodrigo Félix/Gazeta do Povo

O ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral (PMDB) virou réu na Lava Jato em Curitiba nesta sexta-feira (16).

O juiz federal Sergio Moro acolheu a denúncia contra ele e outros seis investigados, protocolada nesta quinta-feira (15) pelo Ministério Público Federal (MPF).

Também viraram réus a mulher de Cabral, Adriana Ancelmo, o ex-secretário de governo Wilson Carlos e sua esposa Mônica Carvalho, o sócio de Cabral, Carlos Miranda, e dois executivos ligados à Andrade Gutierrez: Rogério Nora e Clóvis Primo.

Lula é denunciado pela segunda vez na Lava Jato em Curitiba

Leia a matéria completa

Segundo a denúncia, a empreiteira Andrade Gutierrez teria acertado o pagamento de vantagem indevida ao então governador Sergio Cabral sobre contratos da empresa no Rio de Janeiro.

A denúncia envolve especificamente propinas pagas no âmbito do contrato de terraplanagem do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) em 2008. O contrato tinha o valor original de R$ 819,8 milhões e sofreu cinco aditivos que levaram ao incremento do valor para R$ 1,1 bilhão.

De acordo com o MPF, foram pagos cerca de R$ 2,7 milhões em propinas a Cabral, seu sócio e ao ex-secretário de governo .

Dallagnol diz que decisão de Fux devolve esperança a milhões de brasileiros

Leia a matéria completa

Lavagem de dinheiro

A denúncia também detalha como os investigados lavaram parte do dinheiro pago como propina pela Andrade Gutierrez. Segundo o MPF, foram adquiridos pelos investigados equipamentos para produção de leite, para produção agrícola, além de móveis, roupas, acessórios, entre outros.

Ao aceitar a denúncia, Moro afirma que “a aquisição de bens, com recursos vultosos em espécie, para inviabilizar rastreamento, e com utilização de pessoa interposta, também constitui, em tese, método de ocultação e dissimulação e técnica de lavagem de dinheiro”.

Ex-tesoureiro do PT admite uso de caixa 2 em depoimento a Sergio Moro

Leia a matéria completa

Recesso

Moro ainda não marcou uma data para as primeiras audiências do caso. A Justiça Federal entra em recesso na próxima terça-feira (20) e os prazos processuais serão suspensos até o ano que vem.

O ex-governador Sergio Cabral está preso em Curitiba. Ele foi preso no Rio de Janeiro na Operação Calicute e foi transferido para a capital paranaense nesta semana.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.