Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Ministério Público de São Paulo (MP) requereu a prisão preventiva de 13 executivos de multinacionais do setor metroferroviário por suspeita de envolvimento com o cartel que atuou em São Paulo entre 1998 e 2008. A alegação central da promotoria é que os dirigentes e ex-dirigentes das empresas saíram do país, "ignorando a investigação deliberadamente".

É a primeira vez que é pedida a prisão de investigados do cartel. Dos alvos dos pedidos de prisão, cinco executivos são dos quadros da Siemens. O ex-presidente no Brasil da companhia canadense Bombardier, Serge Van Temsche, também teve a prisão pedida. A promotoria sustenta que as prisões são necessárias para "garantia da ordem econômica" e "para assegurar a aplicação da lei penal".

A Bombardier esclareceu que o executivo não é mais funcionário da companhia e que não iria comentar a decisão do MP. A Siemens destacou que, "com a denúncia e documentos entregues [às autoridades públicas], tomou uma atitude comprometida com a defesa da livre concorrência e dos negócios limpos".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]