i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
caso cachoeira

Mulher de Cachoeira é detida por suspeita de chantagear juíz

Andressa Mendonça prestou depoimento e foi liberada. Ela está proibida de se encontrar com Cachoeira e terá de pagar fiança de R$ 100 mil

  • PorGazeta do Povo, com agências
  • 30/07/2012 10:52

Mulher do empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça foi levada para a Superintendência da Polícia Federal (30) em Goiânia por suspeita de chantagear o juiz que cuida da ação penal decorrente da Operação Monte Carlo. A PF cumpriu um mandado de condução coercitiva expedido pela Justiça Federal.

De acordo com a PF, a mulher de Cachoeira teria procurado o juiz federal Alderico da Rocha Santos, em seu gabinete, na quinta-feira, momentos após a audiência dos réus na Operação Monte Carlo. Foi quando ela disse ao juiz estar de posse de um dossiê, contra ele, que seria veiculado por uma revista de circulação nacional. Ainda escreveu, em um papel, o nome de outras três pessoas que seriam denunciadas por meio do suposto dossiê. O juiz entendeu a ameaça dela como corrupção ativa, prevista pelo Código Penal e acionou a Policia Federal.

O delegado Sandro Paes Sandre, da Policia Federal em Goiás, disse que Andressa Mendonça foi liberado às 12h15 desta segunda-feira. Ela saiu sem óculos escuros, cabeça baixa, sem dar entrevistas e sem distribuir sorrisos como de hábito.

Em entrevista coletiva, o delegado afirmou que Andressa pagará fiança de R$ 100 mil, mas tem um prazo de três dias para efetuar o depósito, em dinheiro, no banco. Caso contrário, será decretada sua prisão preventiva. Segundo Sandre, a mulher de Cachoeira está proibida de ter contato ou visitar o contraventor Carlos Cachoeira, atualmente detido no Presídio da Papuda (DF).

Como está sendo monitorada pela PF, ela também está impedida de entrar em contato com pessoas vinculadas ao processo da Operação Monte Carlo. A PF informou que a mulher do bicheiro chorou muito no momento em que foi detida. Na casa dela, a polícia apreendeu dois computadores, tablets, celulares e documentos.

Andressa Mendonça também foi convocada a depor na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira no próximo dia 7 de agosto. Será o primeiro depoimento a ser prestado à CPMI após o recesso parlamentar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.