Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Luis Macedo/Câmara dos Deputados
| Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Após ser alvejado por uma senhora no Aeroporto de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) se manifestou nas redes sociais sobre o episódio que deu grande repercussão na internet. “Continuo a dizer, podem vir me esperar, será um prazer. Não vão me constranger”, afirmou o peemedebista alvo de duas ações penais na Lava Jato em seu perfil no Twitter.

Cunha afirmou que o grupo que o filmou é “liderado” pela sua agressora que, inclusive, já o estavam esperando no local, como fizeram na semana passada, segundo o ex-parlamentar. À reportagem, ele disse que a mulher que aparece no vídeo tentou agredi-lo duas vezes, na quinta-feira (6) e no feriado de quarta-feira (12), ao desembarcar no Aeroporto de Santos Dumont, mas não confirmou de quando é o vídeo.

O deputado cassado informou ter solicitado à Infraero auxílio para saber quem é a senhora. “Pretendo identificar e, depois, processar”, adiantou. Ele disse que, embora tenha tentado, a mulher não conseguiu agredi-lo fisicamente.

Cunha comentou que tem viajado pelo Brasil e recebido também manifestações de apoio: “Ontem mesmo (quarta) tirei várias selfies”.

Assista ao momento em que Cunha é agredido no Santos Dumont

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]