i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
reação

Para Planalto, Lava Jato fará ‘devassa’ na vida de Lula

    • Folhapress Web
    • 29/01/2016 16:14
    Planalto já demonstra preocupação com eleições de 2018. | Alan Marques/Folhapress
    Planalto já demonstra preocupação com eleições de 2018.| Foto: Alan Marques/Folhapress

    Com o avanço da Operação Lava Jato sobre o apartamento tríplex no Guarujá (SP) ligado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a revelação de que a Odebrecht, segundo fornecedores, teria pago a reforma de um sítio usado por ele e sua família, o Palácio do Planalto já espera uma espécie de devassa na vida do petista de agora em diante.

    LAVA JATO: Acompanhe as notícias sobre a Operação

    Assessores próximos à presidente Dilma Rousseff afirmam ter a impressão de que as investigações da Polícia Federal devem se perpetuar até as eleições de 2018. Se tal hipótese se concretizar, avaliam que o cenário é positivo para a oposição, que já possui como trunfos a própria investigação, o péssimo cenário econômico e o desdobramento de CPI (Comissões Parlamentares de Inquérito) no Congresso.

    Em mensagem publicada nesta sexta (29) em sua página no Facebook, o presidente do PT, Rui Falcão, afirmou, sem citar nomes, que “estão tentando derreter o Lula para destruir o PT”.

    “Eles sabem qual é a liderança, qual é a força política que tem o PT. Isso já vinha antes de a gente ter a Presidência [da República]. Tem uma série de episódios para tentar destruir o PT e destruir o Lula. São os mitos: casa do Morumbi, fortuna do Lula, conta no exterior, uma série de ataques. Não passarão”, escreveu Falcão em sua nota.

    Nesta sexta (29), a Folha de S.Paulo revelou que a ex-dona de uma loja de materiais de construção e um prestador de serviço de Atibaia (SP) afirmaram ao jornal que a empreiteira Odebrecht realizou a maior parte das obras de reforma em um sítio frequentado por Lula e seus familiares.

    Lula e Marisa são intimados pelo MP para depor sobre triplex no Guarujá

    Leia a matéria completa

    A reforma teve início em outubro de 2010, quando Lula estava no fim de seu segundo mandato como presidente.

    A Odebrecht disse que, após apuração preliminar, não identificou relação da empresa com as obras. Lula não quis comentar.

    A propriedade rural, de 173 mil m² (o equivalente a 24 campos de futebol), está dividida em duas partes. Uma delas está registrada em nome de Fernando Bittar, filho de Jacó Bittar, amigo que fundou o PT com Lula. A outra pertence formalmente ao empresário Jonas Suassuna, sócio, assim como Bittar, de Fábio Luís da Silva, o Lulinha, filho do e­­x-presidente.

    A Odebrecht gastou nas obras cerca de R$ 500 mil só em materiais, estima Patrícia Fabiana Melo Nunes, 34, à época proprietária do Depósito Dias, loja que forneceu produtos para a reforma no sítio.

    Apartamento na praia

    Já a operação Triplo X, deflagrada pela Polícia Federal na quarta (27), mira um apartamento triplex ligado a Lula no Guarujá, no litoral paulista.

    O objetivo da força-tarefa é descobrir se outra empreiteira, a OAS – acusada de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras – buscou beneficiar ilegalmente o ex-presidente por meio do imóvel. É a primeira vez que a operação investiga um negócio diretamente ligado a Lula e seus parentes.

    A mulher de Lula, Marisa Letícia, adquiriu a opção de compra do imóvel em 2005 por meio da cooperativa habitacional Bancoop, a antiga titular do prédio. Em 2014, o triplex foi totalmente reformado pela OAS. Porém, em novembro de 2015, a assessoria de Lula informou à Folha de S.Paulo que a família havia desistido de ficar com o imóvel.

    O recuo ocorreu após as informações sobre o apartamento ganharem visibilidade na imprensa e a Lava Jato levar à prisão o ex-presidente da Bancoop e ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e de executivos da OAS.

    Nesta sexta (29), o ex-presidente e sua esposa, Marisa Letícia, foram intimados pelo Ministério Público de São Paulo a depor sobre o triplex na condição de investigados.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.