Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Geraldo Alckmin, governador de São Paulo | Marcelo Camargo/ABr
Geraldo Alckmin, governador de São Paulo| Foto: Marcelo Camargo/ABr
  • Marlon Reis, juiz

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB, foto), disse ontem que ainda não decidiu se vai viajar no próximo domingo a Paris, para a apresentação da candidatura da capital paulista à sede da Expo 2020. A ausência temporária do governador, com duração prevista de três dias, permitiria que o vice-governador e ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos (PSD), assumisse interinamente o governo. Para isso, Afif deve pedir licença do ministério pelo período em que Alckmin estiver no exterior. Durante evento oficial ontem, o tucano disse não ter "nenhum constrangimento" em ser substituído por um ministro da administração petista de Dilma Rousseff, mas deixou em dúvida sua ausência do país. "O estado de São Paulo estará bem representado [no evento] pelo secretário Júlio Semeghini [Planejamento] ou por mim. Essa definição de quem representará o estado nós vamos dar mais ao longo da semana", disse Alckmin.

Devoto

O líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (CE), quer se encontrar com o papa Francisco para pedir a reabilitação do padre Cícero, religioso brasileiro afastado de suas funções eclesiásticas pela Igreja Católica. O petista quer aproveitar que o pontífice estará na Jornada Mundial da Juventude, evento católico que ocorrerá em julho no Rio, para fazer o pedido. Para isso, o deputado pediu uma audiência com o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) para que pedir ajuda no agendamento do encontro.

Protesto 1

O pastor Silas Malafaia e o senador Magno Malta (PMDB-ES) prometeram aproveitar uma marcha religiosa que será realizada hoje, em frente do Congresso Nacional para protestar contra a indicação do advogado Luís Roberto Barroso para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). De passagem pelo Senado na tarde de ontem, Malafaia avisou que Barroso não terá "refresco". A maior queixa dos evangélicos em relação a Barroso diz respeito à atuação do advogado na defesa no próprio Supremo de ações que permitiram a união civil homoafetiva e o aborto de fetos anencéfalos.

Protesto 2

A sabatina de Barroso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado está marcada para começar no final da manhã. No mesmo dia, entretanto, a Esplanada dos Ministério receberá a "manifestação em defesa da família tradicional, da vida, da liberdade de expressão e religiosa". Segundo Malafaia, o evento deve reunir pelo menos 100 mil pessoas, com ato em frente do Congresso marcado para as 15 horas. "Se nos Estados Unidos ou na Europa um camarada que é candidato ao Supremo abre a boca para falar o que ele está falando, ele não era nada", afirmou Silas Malafaia.

De passagem

Um dos líderes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), responsável pela criação da Lei da Ficha Limpa, o juiz Marlon Reis (foto) estará em Curitiba hoje para discutir o futuro projeto de lei da Reforma Política. A palestra ocorre no miniauditório da UniCuritiba, a partir das 20 horas.

Pinga-fogo

"Que votação é essa que está tendo aí?"

De um deputado para outro, ao chegar no plenário da Assembleia Legislativa, durante a votação de ontem do projeto que estabelece Paranavaí como sede da reitoria da Unespar.

Colaborou: Euclides Lucas Garcia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]