O vereador Julião Sobota (PSC) disse que não teme ser punido por quebra de decoro parlamentar. "Estou com a consciência tranquila. Acho que o conselho deve mesmo se reunir e avaliar a situação que, queira ou não, envolveu o nome da Casa", disse o vereador, que é presidente da torcida organizada Os Fanáticos, do Atlético Paranaense. "Mas sei que [os vereadores] vão me entender, pois a minha luta é para que esses criminosos [supostos integrantes de gangues que estariam infiltrados na torcida Ultras, rival da Fanáticos] parem de trazer prejuízos para a o esporte e para a cidade."

O vereador Roberto Hinça (PDT), presidente do Conselho de Ética da Câmara, disse que a briga em que se envolveu o vereador Julião Sobota ainda não está na pauta. Por enquanto, segundo ele, o Conselho está avaliando o caso do vereador Denilson Pires. O Conselho deverá se reunir nessa semana para tratar da possível abertura de investigação sobre quebra de decoro de Pires. "Até o presente momento não existe nada contra qualquer outro vereador", disse Hinça.

Pires foi ouvido na manhã do dia 15 pelo Conselho de Ética. Ele foi preso no dia 31 de agosto pelo Grupo Especial de Combate ao Cri­­­me Organizado, do Mi­­­nistério Público, suspeito de formação de quadrilha e desvio de recursos do Sindimoc, do qual é presidente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]