i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
protestos

Pela manhã, prefeitura também foi cercada pela PM

Funcionários chegaram a ser revistados por policiais

  • PorChico Marés
  • 28/04/2015 12:32

Nem mesmo a prefeitura escapou do cordão de isolamento da Polícia Militar (PM) no Centro Cívico na manhã desta terça-feira. Policiais cercaram o prédio do Executivo municipal, que fica a duzentos metros da Assembleia, e fizeram revistas nos funcionários que chegavam para trabalhar. Até mesmo o secretário de governo, Ricardo McDonald, passou por revista. O prefeito Gustavo Fruet (PDT) se reuniu com o comando da Casa Militar e o bloqueio foi retirado por volta das 9h30.

  • Apesar da barreira policial e dos confrontos, professores permanecem em frente à Alep.
  • Manifestante improvisou uma proteção contra bombas de efeito moral.
  • Bombas foram lançadas no meio da manhã desta terça-feira.
  • Manifestantes passaram mal depois da ação da PM.
  • Mesmo com decisão judicial liberando a presença de manifestantes, eles não devem ser liberados para entrar no plenário hoje.
  • Manifestantes se dispensam e evitam confronto com a PM.
  • Policiais usaram gás de pimenta contra os professores.

Para o prefeito, a situação foi “inaceitável”. “[O cerco] Não foi comunicado à prefeitura. E mesmo que tivesse sido comunicado, não iria aceitar”, disse, reforçando que a responsabilidade pela proteção do edifício é da Guarda Municipal, e não da PM. Fruet também lamentou os “transtornos” causados pela presença do cerco policial na região do Centro Cívico.

Veja mais notícias sobre a greve dos professores no Paraná.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.