Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

CARNE FRACA

PF fez apreensões na casa de assessor do deputado João Arruda

Funcionário do parlamentar do PMDB foi alvo de mandado de condução coercitiva

  • Brasília
  • Catarina Scortecci, correspondente
Deputado João Arruda (PMDB-PR):  “pego de surpresa” | Wenderson Araujo/Gazeta do Povo
Deputado João Arruda (PMDB-PR): “pego de surpresa” Wenderson Araujo/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Funcionário antigo do deputado federal pelo Paraná João Arruda (PMDB), Heuler Iuri Martins aparece em interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal no âmbito da Operação Carne Fraca, que apura a existência de uma organização criminosa dentro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Na manhã desta sexta-feira (17), Heuler foi alvo de mandado de condução coercitiva – quando a pessoa é levada para prestar depoimento. Policiais federais também fizeram apreensões na sua casa em Brasília.

Em gravação, Serraglio chama líder de esquema fraudulento de “grande chefe”

Heuler teria entrado em contato com Sidiomar de Campos, agente administrativo da Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (UTRA) em Londrina, para atuar em defesa de interesses de uma empresa de laticínios, localizada no município de Sapopema.

PF encontrou carne com salmonela e papelão

De acordo com a PF, Heuler teria repassado para a empresa instruções de Sidiomar de Campos para que ela escapasse da fiscalização do Mapa.

O assessor parlamentar ainda teria reclamado do trabalho de uma fiscal agropecuária, em conversa com Gil Bueno de Magalhães, superintendente regional do Mapa no Paraná. “Deixa eu te falar uma coisa, rapaz, aquela Juliana está fazendo um terrorismo em cima daquele pessoal lá de Sapopema que você não tem ideia”, disse Heuler, no diálogo gravado pela PF, em referência à mesma empresa de laticínios.

A PF pediu prisão preventiva tanto de Sidiomar de Campos quanto de Gil Bueno de Magalhães.

Em depoimento à PF, Heuler negou participação no suposto esquema criminoso. A reportagem não conseguiu contato direto com ele.

Propina da Carne Fraca abastecia PMDB e PP, diz Polícia Federal

O deputado federal João Arruda disse à Gazeta do Povo que “foi pego de surpresa”, pois “gosto do trabalho dele, é um bom assessor, grande assessor, desde o primeiro ano do meu mandato”. “Eu não acredito que tenha nada contra ele. Eu sei que ele tinha contatos no Mapa, mas era um contato natural, por causa do trabalho”, disse o parlamentar.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE