Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Paulo Roberto Costa é acusado de corrupção nas obras da Refinaria Abreu e Lima. | Evaristo Spa/AFP
Paulo Roberto Costa é acusado de corrupção nas obras da Refinaria Abreu e Lima.| Foto: Evaristo Spa/AFP

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e o doleiro Alberto Youssef foram indiciados em um novo inquérito da Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato. Ambos são acusados por um caso de corrupção nas obras da Refinaria Abreu e Lima, em Suape, em Pernambuco.

Outras sete pessoas também foram indiciadas no caso. O documento foi assinado pelo delegado Duílio Mocelin Cardoso.

Segundo o indiciamento, a Petrobras firmou contratos com a empresa Jaraguá Equipamentos Industriais por serviços na refinaria. Ao todo, os contratos somam R$ 326 milhões. Segundo a Polícia Federal, a Jaraguá teria feito transferências que somaram R$ 3,8 milhões para empresas controladas por Alberto Youssef, a MO Consultoria e a Sanko Serviços de Pesquisa e Mapeamento. O dono da Jaraguá, Álvaro Bernardes Garcia, e outros executivos da empresa também foram indiciados, assim como sócios de Youssef em suas empresas.

Para a PF, “o montante pago, via MO Consultoria e Sanko Sider, tinha como objetivo abastecer o “caixa 2” do Partido Progressista (PP).” Nas eleições de 2010, a Jaraguá fez doações eleitorais ao PP que somaram R$ 1,785 milhão. A transferência é corroborada pelas delações feitas por Youssef e Paulo Roberto Costa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]