Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, criticou nesta quinta(4) o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que afirmou, durante sessão de abertura do Ano Legislativo realizada na última terça-feira (2), que a lentidão da Justiça brasileira é pontual e concentrada.

Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, Ophir Cavalcanti, defendeu uma gestão mais efetiva do Judiciário para diminuir a morosidade. A gestão do Judiciário precisa melhorar, isso é um fato.

Em nota divulgada nesta quarta (3), o presidente da OAB alegou, que se a morosidade fosse um mito, não seria necessário que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também presidido por Mendes, estabelecesse metas para redução do volume de processos acumulados de anos anteriores.

A Meta 2 do CNJ estipulou que todos os processos ajuizados antes de 2006 fossem julgados até dezembro de 2009. O balanço preliminar divulgado esta semana demonstra que o Judiciário cumpriu cerca de 50% da meta.

Ao todo, 2,5 milhões de processos foram julgados. O resultado final será divulgado no 3º Encontro Nacional do Judiciário, no dia 26 de fevereiro, em São Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]