Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu nesta segunda-feira (11) a saída do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara de Deputados. Segundo o petista, o pastor é um "fundamentalista". "Foi uma péssima indicação, não esperávamos que o PSC fosse indicar um fundamentalista", afirmou Falcão, ao chegar para o lançamento do livro "Um salto para o futuro", do ex-ministro Luiz Dulci, sobre os oito anos do governo Lula.

O dirigente disse esperar que o Congresso "possa reconsiderar" a decisão e "convencer o PSC a fazer outra escolha".O PSC ganhou direito a indicar o presidente da comissão após um acordo entre partidos na divisão dos cargos nas comissões. No ano passado, a vaga pertencia ao PT.

Mais cedo, o ex-ministro da Secretaria dos Direitos Humanos do governo Lula, Paulo Vannuchi, também defendeu que o pastor deixe o cargo. "As coisas são reversíveis. É preciso insistir na linha das manifestações deste sábado e dialogar com o presidente da Câmara, para sensibilizar que é ruim esse ambiente", afirmou.

O ex-ministro se referia aos protestos em diversas cidades contra a eleição de Feliciano que levou centenas às ruas.Vannuchi defendeu uma "renegociação dos titulares de comissão" na Câmara. Para ele, Feliciano tem um "passivo de declarações problemáticas". Ele citou como alternativa a substituição de Feliciano por uma das duas deputadas do PSC, Antônia Lúcia (AC) e Lauriete (ES).Eleições

Rui Falcão afirmou também que o PT espera estar ao lado do PSB, do governador Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência, em 2014, quando Dilma Rousseff deve tentar a reeleição."Boa parte do PSB, com o sucesso da administração este ano, que é para onde eles estão trabalhando, vão convergir para esse tipo de posição", afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]