O Partido dos Trabalhadores (PT) chamou nesta quinta-feira (17) de “impopular” o pacote de ajuste fiscal anunciado pela presidente Dilma Rousseff na segunda (14).

Em nota, divulgada após reunião da cúpula partidária em São Paulo, o partido propõe a reorientação da política econômica. “O PT está convicto de que, com a continuidade do nosso projeto -e não por meio de concessões às políticas de austeridade antipopulares- será possível suplantar os obstáculos atuais”, diz o texto.

O partido, no documento, declara apoio ao movimento de economistas em busca de alternativas à política econômica implementada pelo governo Dilma. Segundo o presidente nacional do PT, Rui Falcão, a reorientação da política econômica foi definida no congresso nacional do partido, realizado em junho, em Salvador.

O PT propõe ainda a fixação de piso para a incidência da CPMF -o que deixaria os mais pobres isentos do tributo. Segundo Falcão, a intenção é de que a bancada do PT lidere esse movimento no Congresso Nacional.

Apesar das críticas à política econômica, o PT decidiu apoiar o ajuste. O apoio foi aprovado por 11 votos contra quatro integrantes da executiva nacional do partido.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]