i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
São Francisco

Tarso rebate Mendes e diz que viagem de Lula foi legal

  • PorAgência Estado
  • 20/10/2009 11:09

O ministro da Justiça, Tarso Genro, rechaçou a posição do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, de que haja alguma irregularidade nos atos que estão sendo realizados pelo governo como na semana passada, durante viagem à região do Rio São Francisco. "Tudo que o presidente está fazendo em matéria de mobilidade é dentro da lei. O governo tem não só o direito como a obrigação de dar visibilidade aos seus atos", declarou o ministro, lembrando que a legislação reserva um período eleitoral quando é proibido esse tipo de ação.

De acordo com Tarso Genro, a realização de atos desse tipo é "uma fatalidade política da democracia". Ele observou que quando o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), participa de alguma inauguração ou vistoria obras do seu governo, como eventual candidato, não está cometendo nenhuma irregularidade. Ele lembrou que outro pré-candidato, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), estava presente em determinados momentos da viagem de Lula e isso não foi nenhum desrespeito à legislação.

Questionado se o presidente do STF estava exagerando, o ministro respondeu: "O presidente Gilmar está manifestando sua preocupação e nós (estamos) dizendo que a nossa decisão de apresentar o nosso trabalho está dentro da legislação". Ele lembrou que, em todos as eleições, esse tipo de debate volta à tona.

Mendes disse nesta terça-feira (20), no Rio de Janeiro, que a Procuradoria-Geral Eleitoral e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deveriam agir para evitar ações como a viagem do presidente Lula para vistoriar as obras de transposição do Rio São Francisco. Ele questionou ainda se a visita, da forma como foi feita, é lícita ou se foi transformada em comício.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.