i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
supremo

Toffoli assume relatoria de reclamação no STF contra buscas na casa de Gleisi

O caso estava originalmente com o ministro Celso de Mello, que renunciou a relatoria do processo

    • Estadão Conteúdo
    • 30/06/2016 21:15
    Gleisi Hoffmann, senadora pelo Paraná | Geraldo Magela/Agência Senado
    Gleisi Hoffmann, senadora pelo Paraná| Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

    O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) assumiu a relatoria da reclamação do Senado que pede a anulação da medida de busca e apreensão realizada no apartamento funcional da senadora paranaense Gleisi Hoffmann (PT) na Operação Custo Brasil.

    Juiz que mandou prender Paulo Bernardo critica decisão do STF pela soltura

    Leia a matéria completa

    O caso estava originalmente com o ministro Celso de Mello, que renunciou a relatoria do processo depois que Toffoli, com base em outra reclamação, revogou a prisão contra o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo, preso na semana passada por envolvimento no caso.

    Celso considerou que as duas ações estão relacionadas e, por isso, deveriam ser assumidas por Toffoli, que proferiu decisão primeiro.

    “Sendo assim, determino sejam encaminhados estes autos ao Excelentíssimo Senhor Ministro-Presidente, com proposta de redistribuição ao eminente ministro Dias Toffoli em virtude de achar-se caracterizada a prevenção de sua competência”, escreveu o ministro.

    A reclamação do Senado alega que o juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Federal de São Paulo, não tinha competência para autorizar a busca e apreensão em um imóvel de propriedade da Casa Legislativa. Segundo o documento, a medida de busca e apreensão deve ser anulada para resguardar a autonomia do Senado.

    Azevedo defendeu, em manifestação ao Supremo, que a operação teve como alvo não a senadora mas sim seu marido e, por isso, as investigações não usurparam da competência do STF. “Não é o apartamento funcional que tem foro por prerrogativa de função. É a senadora da República”, disse.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.