i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
justiça eleitoral

TSE rejeita recursos de Dilma em ações que pedem cassação do mandato

Relatora considerou os recursos incabíveis e não os acolheu, sem analisar o mérito. Michel Temer também é alvo dos mesmos processos

    • Agência O Globo
    • 05/05/2016 11:44
    Dilma: recursos contra o pedido de cassação dela na Justiça Eleitoral. | Lula Marques/Agência PT
    Dilma: recursos contra o pedido de cassação dela na Justiça Eleitoral.| Foto: Lula Marques/Agência PT

    A presidente Dilma Rousseff sofreu mais uma derrota no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na manhã desta quinta-feira (5). Por unanimidade, os ministros do TSE rejeitaram os dois recursos que a defesa de Dilma apresentou em duas ações que pedem a cassação do mandato dela e do vice-presidente Michel Temer na Justiça Eleitoral – processos que correm em paralelo ao impeachment. No total, há quatro pedidos semelhantes, todos formulados pelo PSDB, tramitando no TSE.

    A ministra Maria Thereza de Assis Moura, relatora das quatro ações, considerou os recursos intempestivos e não os acolheu, sem analisar o mérito. O entendimento foi seguido por todos os demais ministros presentes na sessão. No agravo ajuizado pela presidente Dilma na ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) 194358, a defesa questionou a produção de provas que Maria Thereza havia determinado no mês passado, como perícias contábeis em gráficas que prestaram serviços à chapa vencedora na campanha de 2014 e depoimentos de executivos de empreiteiras e ex-diretores da Petrobras envolvidos na Lava Jato.

    “Não posso descartar desde logo a produção da prova, que vai ser analisada posteriormente”, afirmou Maria Thereza, queixando-se da quantidade exagerada de recursos. “No gabinete o processo não para. O problema é o volume de petições que tenho recebido de ambas as partes.”

    Temer é ficha-suja e está inelegível, diz Procuradoria Eleitoral

    Vice foi condenado pelo TRE-SP por ter feito doações da campanha de 2014 acima do limite legal.Decisão não afeta a possível posse do vice na Presidência em caso de impeachment de Dilma

    Leia a matéria completa

    O ministro Dias Toffoli também criticou a enxurrada de recursos apresentados nas ações relacionadas ao mandato da presidente Dilma e do vice Michel Temer: “Não cabem esses agravos, é o caso de não conhecimento. Se nós formos julgar agravo de cada decisão, não há julgamento definitivo do mérito”.

    A decisão de rejeitar o outro recurso, ajuizado na Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Agravo (AIME 761), também contou com a concordância de todo o plenário do tribunal. Como essa ação corre em segredo de Justiça, os ministros não teceram considerações sobre o tema. Mas entenderam que, da mesma forma que o outro agravo, não seria o caso de conhecê-lo neste momento.

    No TSE, há quatro ações que pedem a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer: a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) 194358, a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) 154781, a Representação (RP) 846 e a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) 761.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.