O doleiro Alberto Youssef | Jonathan Campos/Gazeta do Povo/Arquivo
O doleiro Alberto Youssef| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo/Arquivo

O doleiro Alberto Youssef passou exatos dois anos e oito meses preso, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, desde a deflagração da Operação Lava Jato. Durante sua passagem pela capital, foi o centro de diversas polêmicas - desde um suposto envenenamento às vésperas da eleição presidencial de 2014, até a suspeita de fumar maconha e usar o celular na carceragem.

Nesta quinta-feira (17), o doleiro, que foi o terceiro investigado a firmar acordo de colaboração premiada na Lava Jato, deixa o cárcere para cumprir quatro meses de prisão domiciliar em São Paulo. A partir de março de 2017, estará livre, segundo os termos do acordo.

Veja como foi a passagem do doleiro pela capital paranaense

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]