Mãe faz alerta após filho ter trauma vascular por girar rápido demais em balanço

Um post de uma mãe mostrando o que aconteceu com o filho depois dele brincar no balanço viralizou; neurocirurgião explica que o caso é raro e que risco maior é de quedas

menino -olhos-vermelhosHemorragias no olho e no couro cabeludo de maneira espontânea por balançar rápido demais não é algo comum. Foto: Bigstock

Um post de uma mãe contando o que aconteceu com o filho depois dele brincar no balanço, na Austrália, viralizou e chamou a atenção de outras família para o fato.

Rebecca Jordan queria alertar outros pais e contou que o filho teve um sério trauma vascular e ficou com olhos e couro cabeludo vermelhos depois de balançar e girar rápido demais em um brinquedo de um parque infantil.

A mãe conta que depois do garoto girar com muita força, ele caiu e desmaiou e logo foi possível notar que os vasos sanguíneos da cabeça estavam aparentes.

O menino de seis anos chegou a desmaiar depois de girar rápido demais. Foto: Reprodução Facebook

“Para que os pais saibam o que pode acontecer se seu filho girar muito rápido e por muito tempo no balanço, especialmente se estiver com a cabeça para trás. Nosso filho adora girar rápido no balanço (sabe como são meninos). Ontem ele estava brincando com amiguinhos, ele entrou no balanço e pediu para os amiguinhos o girarem bem rápido. Enquanto ele girava com a cabeça para fora, a força do movimento fez com que muito sangue fosse para sua cabeça e então várias veias da cabeça e dos olhos explodiram por causa da pressão! Meu filho também desmaiou por alguns minutos!

Assim que as outras crianças vieram me contar o que aconteceu, eu o levei para a emergência do hospital. Ao verem meu menino, os médicos a princípio acharam que ele havia pintado o cabelo por estar vermelho, só depois entenderam que não era cabelo pintado, mas sim as veias que estouraram. Eles o levaram rapidamente para realizar uma série de exames. Felizmente, não houve nenhuma lesão mais séria e estava tudo certo com o cérebro do meu filho. Mas este susto serviu para que tomássemos muito mais cuidado com o balanço! Não quero causar um pânico desnecessário, eu mesma vou continuar deixando meu filho ir no balanço, só vou ficar de olho para que ele não gire muito e com muita força. Então, deixem seus filhos brincarem, mas saibam que é importante ter algumas limitações”, alertou a mulher.

Os post teve milhares de compartilhamentos.

>> Os riscos da cama elástica: veja os cuidados antes de deixar a criança pular

Condição é rara

O médico neurocirurgião Adriano Keijiro Maeda neurocirtugião, do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, explica que a condição é rara. “Para fazer hemorragias no olho e no couro cabeludo de maneira espontânea não é uma condição comum”, afirma, contando que em 25 anos de experiência em hospitais nunca viu situação semelhante.

“O que existe em relação a esses brinquedos é o perigo da queda. Atendemos muitos pacientes com fratura, traumas e até lesões cerebrais, mas por conta de acidentes com quedas nos parquinhos”, diz, explicando que os casos como o relatado pela mãe acontecem quando existe uma doença prévia ou uma alteração da coagulação do sangue.

O médico sugere que crianças no parquinho sejam sempre supervisionadas pelos responsáveis. “Os pais levam as crianças no parquinho, mas ficam no celular. É preciso ter cuidado, principalmente no escorregador, que é um brinquedo mais alto”, alerta.

LEIA TAMBÉM

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário