i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Moleza no calor? Saiba como evitar mal estar e desmaios nos dias quentes

Altas temperaturas podem levar a quedas de pressão

  • PorAmanda Milléo
  • 12/01/2019 04:00
Em casos de desmaio, a recomendação é procurar um médico. Foto: Bigstock
Em casos de desmaio, a recomendação é procurar um médico. Foto: Bigstock| Foto:

No calor, suamos mais. Com o suor, perdemos líquidos que, se não forem repostos, podem levar a uma queda de pressão. A pressão baixa no verão é mais comum em crianças e idosos, que perdem líquidos mais facilmente, mas também pode atingir adultos e adolescentes. Manter-se hidratado é a principal forma de prevenir a pressão baixa.

“O calor dilata os vasos sanguíneos e, se a pessoa não estiver bem hidratada, baixa a pressão e contribui para a sensação de mal estar”, explica Heitor Lagos, médico clínico geral do Hospital Nossa Senhora das Graças e do Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR).

<< Evite o mal dos apressadinhos: a insolação

Sonolência é um dos sintomas quando a pressão cai. Foto: Bigstock
Sonolência é um dos sintomas quando a pressão cai. Foto: Bigstock

Sonolência e tontura, principalmente na hora de se levantar, podem indicar que a pressão está baixa. “Quando a pressão está baixa, o organismo demora mais para se adaptar e o sangue não circula adequadamente no cérebro. Isso pode acontecer por falta de hidratação, de ventilação ou em que faz muito exercício físico em horários quentes”, diz Lagos.

Caso a pessoa desmaie, é preciso procurar por um médico. “Principalmente idosos e adultos mais velhos. O médico vai descartar outras causas do desmaio, como problemas cardíacos e neurológicos, e verificar se a queda de pressão é decorrente, de fato, do calor e da desidratação”, afirma o médico.

<< Sem manutenção e limpeza adequada, ar-condicionado e ventilador podem ocasionar danos à saúde

Previna-se!

Para evitar a queda de pressão e o desmaio, mesmo no calor, siga as seguintes orientações:

Água de coco. Idosos podem não ter a mesma percepção de sede que antes e, portanto, devem ser estimulados a tomarem água, chá, suco, água de coco, sempre.

Hora certa para o exercício. Caminhe, corra, vá ao parque, mas sempre antes das 10 horas e depois das 16 horas, quando o sol não está tão forte. Antes, durante e depois do exercício, hidrate-se.

Coma frutas. Frutas e verduras devem estar presentes na dieta de toda pessoa, especialmente no verão, pois possuem grande quantidade de água.

Ambientes fechados. Evite ficar em ambientes muito fechados, de pouca ventilação.

Praia. Quando estiver na praia, lembre-se de que a pressão atmosférica é maior e isso pode contribuir para a queda de pressão em algumas pessoas. Reforce os cuidados, especialmente a hidratação.

Problemas vasculares

O calor também incomoda quem tem problemas vasculares, como varizes ou pessoas que tiveram tromboses. Como o calor favorece a vasodilatação, surgem os edemas, especialmente nos tornozelos.

“A pessoa retém mais água, a perna incha com mais facilidade e que tem varizes pode sentir coceira e perceber a formação de um eczema, que é a reação inflamatória na pele. Se não fizer repouso, não tratar, o risco é que a ferida aumente cada vez mais”, explica José Fernando Macedo, especialista em angiologia, cirurgia vascular e endovascular do Instituto de Angiologia e Cirurgia Vascular de Curitiba.

Para prevenir as dores e inflamações, a recomendação dos especialistas é caminhar bastante, tomar muita água e repousar com as pernas elevadas – mas sem colocar um travesseiro embaixo das pernas.

<< Adeus, varizes e retenção de líquido! Conheça os benefícios de ficar com as “pernas para o ar”

“Quando se coloca algo embaixo das pernas, como um travesseiro, a circulação de retorno do sangue venoso fica presa na panturrilha. Você comprime a circulação e aumenta o edema“, alerta Macedo. A recomendação, portanto, é para elevar o colchão. “A perna deve estar apoiada em uma superfície lisa e dura, como colchão”, complementa.

LEIA TAMBÉM:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.