Florais e outras terapias realizadas no Brasil são classificadas como ineficazes na Espanha

A Espanha divulgou uma lista com 73 práticas tidas como pseudoterapias, sem evidência científica no tratamento de doenças ou benefício à saúde. No Brasil, algumas delas são ofertadas pelo SUS

Na relação, estão técnicas que se tornaram populares no Brasil, como Feng shui, numerologia, tantra e terapia floral. Duas das técnicas, geoterapia e medicina antroposófica, fazem parte da relação de tratamentos complementares e integrativos ofertados pelo SUS. Foto: Bigstock.Na relação, estão técnicas que se tornaram populares no Brasil, como Feng shui, numerologia, tantra e terapia floral. Duas das técnicas, geoterapia e medicina antroposófica, fazem parte da relação de tratamentos complementares e integrativos ofertados pelo SUS. Foto: Bigstock.

A procura por terapias complementares à medicina tradicional é crescente em todo o mundo. Novas técnicas surgem a todo momento, voltadas tanto à melhoria de males físicos quanto mentais. Porém, nem sempre a eficácia e segurança dos tratamentos são garantidas.

Recentemente, o Ministério da Saúde, Consumo e Bem-Estar e o Ministério da Ciência da Espanha divulgou uma lista em que são apontadas 73 práticas tidas como pseudoterapias, sem evidência científica de funcionamento no tratamento de doenças ou de fornecimento de qualquer benefício à saúde.

>> Assine nossa newsletter e tenha informações exclusivas!

Na relação, estão técnicas que se tornaram populares no Brasil, como Feng shui, numerologia, tantra e terapia floral. Duas das técnicas, geoterapia e medicina antroposófica, fazem parte da relação de tratamentos complementares e integrativos ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Justamente por não terem embasamento científico, as pseudoterapias são vistas com cautela pela comunidade médica. O secretário-geral do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), Luiz Ernesto Pujol, diz que o crescimento das técnicas se deve principalmente à dificuldade de acesso a exames e medicamentos prescritos pela medicina tradicional.

Segundo ele, qualquer terapia que não coloque em risco a vida das pessoas pode ser aceita. Mas os pacientes submetidos a elas devem ser informados de que não há comprovação de funcionamento.

Muitas das práticas listadas como pseudoterapias na Espanha envolvem massagens ou estimulação de pontos específicos do corpo. Foto: Bigstock.

Muitas das práticas listadas como pseudoterapias na Espanha envolvem massagens ou estimulação de pontos específicos do corpo. Foto: Bigstock.

“O perigo acontece quando o paciente abandona ou atrasa o início da terapia convencional para se submeter a terapias alternativas. Quando isso acontece, a enfermidade deixa de ser tratada de forma adequada e as chances de cura podem diminuir”, alerta.

“Porém, se determinada terapia não oferecer perigo e for feita de forma complementar, não há problema. Muitas vezes, ela pode funcionar como um placebo e agir no emocional da pessoa, trabalhando o lado positivo e por isso até trazendo algum aumento da imunidade”, diz o secretário-geral do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), Luiz Ernesto Pujol.

Muitas das práticas listadas como pseudoterapias na Espanha envolvem massagens ou estimulação de pontos específicos do corpo. De acordo com a fisioterapeuta Priscilla Rodrigues de Castro, integrante do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Paraná (Crefito-8), a maior parte das técnicas manuais adotadas em terapias complementares são superficiais e mais ligadas a questões de campo energético. Mas, em situações específicas, uma prática mal realizada não está livre de resultar em lesões ou aumento de tensões.

>>> Por que as vacinas dão reações adversas em algumas pessoas?

Muitos dos cursos de formação ofertados dentro do mercado de terapias complementares não são voltados exclusivamente a profissionais da área de saúde, permitindo que qualquer pessoa se torne um terapeuta. Por isso, Priscilla aconselha que, ao procurar um tratamento complementar, as pessoas busquem se informar bem sobre quem o está disponibilizando.

“Em algumas práticas, é importante que o profissional tenha, por exemplo, conhecimentos de anatomia. Existem médicos, fisioterapeutas e psicólogos que trabalham com as ‘pseudoterapias’ de forma complementar . Estes são sempre os mais indicados a se procurar”, comenta.

Lista de pseudoterapias
Conheça a lista de 73 práticas listadas como pseudoterapias na Espanha e publicada pelo jornal argentino Clarín:

Análise Somato Emocional
Análise Transacional
Anjos da Atlântida
Harmônicos
Arolo tifar
Ataraxia
Aura Soma
Biocibernética
Breema
Cirurgia energética
Coaching transformacional
Constelações sistêmicas
Cristais de quartzo
Cromopunctura
Taças de quartzo
Taças tibetanas
Diafreoterapia
Terapia vibracional com diapasões
Acupressão
Essências marinhas
Espinologia
Fascioterapia
Feng shui
Terapia floral do amanhecer
Frutoterapia
Gemoterapia
Geobiologia
Geocromoterapia
Geoterapia
Grafoterapia
Hidroterapia de cólon
Hipnose ericksoniana
Homeossíntese
Iridologia
Lama-fera
Massagem Babandi
Massagem californiana
Massagem da energia dos chacras
Massagem metamórfica
Massagem tibetana
Medicina antroposófica
Medicina dos Mapuches
Medicina ortomolecular
Metaloterapia
Método de orientação corporal Kidoc
Método de Grinberg
Numerologia
Oligoterapia
Urinoterapia
Oxigenação biocatalítica
Pedras quentes
Pirâmide vastu
Plasma marinho
Posturologia
Pranoterapia
Psico-homeopatia
Cura psíquica
Quinton
Radiestesia
Renascimento
Núcleo de sincronização
Sofronização
Sotai
Tantra
Técnica fosfénica
Técnica metamórfica
Técnica nimmo de massagem
Terapia bioenergética
Terapia biomagnética
Terapia de renovação da memória celular
Terapia floral da Califórnia e de orquídeas
Terapia regressiva

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário