Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nutella
Político francês faz ataques ao famoso creme italiano de avelãs e chocolate.| Foto: Bigstock

E até mesmo o mundo da gastronomia agora vive tempos conturbados. O politicamente correto ataca mais uma vez.

Em plena campanha eleitoral para as próximas eleições presidenciais na França do ano que vem, Jean-Luc Mélenchon ganhou as manchetes dos principais jornais italianos.

Tudo porque o candidato da coalizão de esquerda radical La France Insoumise, em entrevista ao jornal Libération, disse que um dos pontos do seu programa será o de proibir a propaganda de alimentos para crianças que contenham muito açúcar, sal e conservantes.

Críticas à famosa Nutella

Nutella França
O famoso creme de chocolate e avelãs é muito consumido na França | Reprodução Facebook

Saúde em primeiro lugar é um lema que garante votos com certeza. Mas, Jean-Luc Mélenchon deu nome aos bois durante a entrevista e atacou um patrimônio gastronômico italiano, a Nutella, o famoso creme de chocolate e avelãs.

"É um produto que faz mal não só à saúde infantil mas também ao meio ambiente", comentou o francês.

Esta não é a primeira vez que o produto italiano recebe críticas da parte dos políticos franceses. Em junho de 2015, a ministra da Ecologia Ségolène Royal, comentou em uma transmissão televisiva que "é preciso que os franceses parem de consumir a Nutella. E não só porque leva óleo de palma em sua composição, mas também porque o seu cultivo é sinônimo de desmatamento".

Jean-Luc Mélenchon
O candidato à presidência da França Jean-Luc Mélenchon| Reprodução Facebook

Há alguns anos, a Europa alertou que o óleo de palma gera um componente cancerígeno quando refinado em altas temperaturas.  A Ferrero, empresa que produz o creme, lançou uma campanha em defesa do ingrediente e assegurou que todo o processo de fabricação seguia normas sanitárias rígidas.

Na época, o então ministro italiano do Meio Ambiente, Gian Luca Galletti, não poupou críticas à colega francesa Ségolène Royal, que acabou pedindo desculpas. Será que o governo italiano também irá pedir que Mélenchon faça o mesmo? 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]