Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
eletricidade
Consumidores pagam bandeira vermelha na conta de luz para arcar com os altos custos da geração e do baixo nível dos reservatórios| Foto: Antônio More/Arquivo Gazeta do Povo

O governo Bolsonaro completou mil dias e sim, é verdade, teve muita gente que sofreu nesse período. Gente que estava acostumada a receber facilmente dinheiro público e agora não recebe mais. Pela Lei Rouanet, pela Caixa Econômica, BNDES e Banco do Brasil, pela Petrobras, pelas empreiteiras, por partidos políticos e até por sindicatos. O dinheiro vinha à vontade para a imprensa amiga reportar notícias favoráveis do governo nas redações e também fora delas.

Mil dias depois ficou assim um gosto muito amargo de falta de dinheiro. E é claro que as pessoas reagem; eu compreendo a reação delas. O estômago está roncando e elas roncam também.

Preços em alta no mundo inteiro

Dados do Banco Central mostram que, no mês passado, 72% dos produtos e serviços tiveram reajuste. Aí a gente reclama porque todo mundo está pagando bandeira vermelha na energia. Não é um consolo, mas só para a gente saber: nos Estados Unidos, o aluguel subiu 30% este ano; o combustível subiu de 40% a 50%; a carne, 65% e, o pior, está faltando na prateleira.

Na Europa foi muito pior. O gás na Alemanha subiu 119%, na França subiu 149%, e no Reino Unido, 298%. Por que estou falando do gás?Porque eles usam muito gás para produzir eletricidade. Esses países usam muito carvão também. Mas até as bebidas no Reino Unido estão com problema sério pela falta de gás para gaseificar. Sete usinas de eletricidade britânicas que funcionam com gás foram fechadas.

A produção de energia eólica também despencou. A capacidade de geração está só em 18% porque falta vento e vento não dá para estocar, como lamentou certa vez a ex-presidente Dilma Rousseff em discurso na ONU que o pessoal ficou meio sem entender.

As causas da eletricidade cara

Mas por que a gente está bandeira vermelha na conta de luz? É porque não tem chovido na região onde está a maioria das hidrelétricas, no Centro-Oeste e no Sudeste. Mas por que não tem mais hidrelétrica no Norte, onde está chovendo? Vou explicar o porquê e dizer quem são os responsáveis.

Em Belo Monte, por exemplo, no rio Xingu. Os ambientalistas não deixaram que se elevasse mais o nível da bacia de acumulação de água. Belo Monte hoje está produzindo 1/18 avos de sua capacidade. Ou seja, de 18 geradores que nós pagamos, só um está produzindo energia. Aí tem a cachoeira de São Luís no rio Tapajós. Ia ser maravilhosa, só que uma facção ambientalista inventou que tinha índio lá, só que não tinha. Depois veio até um integrante do Ministério Público que dançou com os índios e fez um barulho danado e parou a obra.

Aí tem outra que seria a redenção de Roraima, no Rio Cotingo. Só que o Supremo aprisionou o rio Cotingo na reserva indígena Raposa Serra do Sol. Era a redenção em 2001, mas em 2008 o rio Cotingo ficou preso na demarcação contínua da reserva. E agora Roraima está pagando a eletricidade mais cara do país, tendo que consumir com 1,2 milhão litros de óleo por dia para produzir energia.

Essas são as causas da eletricidade cara no Brasil. Agradeçam ao Ministério Público, os ambientalistas e ao STF, essa gente que não gosta do Brasil.

Por outro lado, a Agência Nacional de Petróleo autorizou mais uma usina de produção de biometano, aquele gás que vem do lixo, de aterro sanitário. Já tem três usinas e autorizou também a Inpasa, de Sinop, a praticamente duplicar sua produção de etanol do milho. O país está correndo, mas está cheio de gente que empurra para baixo, que tenta amarrar uma bola de chumbo nos tornozelos dos brasileiros.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]