Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai desonerar a folha de pagamento por mais dois anos.
Presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai desonerar a folha de pagamento por mais dois anos.| Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Bolsonaro está em Dubai e para vocês entenderem o que ele está fazendo por lá, os Emirados Árabes são uma nova Fenícia – o centro de comércio do mundo. A união entre Oriente e Ocidente. O comércio mundial está passando todo por Dubai. Ele ontem, por exemplo, estava mostrando os aviões da Embraer na Dubai Air Show. Tem gente do mundo inteiro lá. Trezentos empresários brasileiros estão presentes. O pessoal das exportações está dizendo que é preciso negociar e internacionalizar. Ministro da Economia, ministra da Agricultura, todo mundo querendo ampliar mercado para ficar menos dependente da China. Ampliar mercado é a fórmula e Dubai é o lugar apropriado para isso.

O presidente geralmente economiza hotel, ficando em hospedagem de quartel, mas lá em Dubai ninguém ofereceu quartel para ele. Mas ele é convidado para um dos hotéis luxuosos lá de Dubai.

Bolsonaro não está fechado com o PL

E lá de Dubai ele disse que esse negócio com o PL não é bem assim não. Eu nunca acreditei nessa história de PL assim de cara. O partido de Valdemar Costa Neto tem, por exemplo, um candidato ao governo de São Paulo que é o vice de Doria, para o governo de São Paulo, que é o Rodrigo Garcia. E o presidente da República tem outro candidato, que é o ministro Tarcísio de Freitas. Então, por, aí, já começa a confusão. Lá no Nordeste, o candidato do PL é o candidato do governador do PT do Piauí, Wellington Dias, não é o candidato do presidente da República.

Eu acho que o presidente se sentiria melhor no Partido Progressista, em que ele esteve por 11 anos. O PP é o segundo partido em número de prefeituras, só perde para o MDB. E é muito importante o apoio de prefeituras em uma eleição. O PL não chega a ter 2% de prefeituras, enquanto o PP tem sete vezes isso.

Para alguns, a Lava Jato continua

E a Lava Jato continua. Pode não continuar para o senhor Luiz Inácio Lula da Silva, que está viajando para a Europa agora, com sete funcionários de seguranças e assessoria pagos por você contribuinte, mas está funcionando para o ex-diretor de serviços da Petrobrás Renato Duque. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região duplicou uma pena dele. Ele está com pena, agora de 12 anos e nove meses de prisão. A gente acha estranho que a Justiça vale para um e não vale para outros. Tudo aquilo que aconteceu na Lava Jato vale para o Renato Duque, mas não vale para o ex-presidente.

Desoneração da folha prorrogada

E o assunto mais importante da semana passada foi a prorrogação da desoneração da folha de pagamento, anunciada pelo presidente da República na semana passada, por mais dois anos. Isso significa que continua o estímulo ao emprego. Porque folha de pagamento significava que quanto mais a minha empresa empregava, mais imposto eu pagava. Isso desestimula o emprego. Agora, eu tenho a opção de pagar esse imposto pelo meu faturamento, não pela folha de pagamento. Então eu posso empregar muito mais gente. Isso vai beneficiar a geração de 6 milhões de empregos. Pena que o ministro Barroso, no Supremo, vai em sentido contrário: derrubou uma portaria que proibia a demissão de trabalhadores só por ela não ter o passaporte da vacina. Fez isso a pedido de partidos que não têm votos no Congresso. Poderiam derrubar a portaria, mas pelo voto, mas usam o Supremo como braço. O Supremo tem sido instrumento de partidos minoritários.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]