Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
turismo espacial Jeff Bezos
O CEO da Amazon, Jeff Bezos, subiu ao espaço nesta terça-feira (20) em um foguete sem piloto e voltou em segurança.| Foto: EPA/BLUE ORIGIN/EFE

Sem dúvida é um grande feito da humanidade essa viagem ao espaço do Jeff Bezos, CEO da Amazon, com o irmão dele, um jovem de 18 anos e uma astronauta de 82 anos. O voo durou 11 minutos apenas em uma nave sem piloto, foi tudo automático.

Subiu ao espaço, não entrou em órbita, e desceu de volta em segurança. O foguete propulsor voltou na mesma posição e pousou na vertical, sozinho. A cápsula depois baixou na mesma posição e pousou no chão, suavemente. Tudo controlado pelo novo mundo tecnológico.

Turista precisa de segurança no Brasil 

Assisti ao voo do foguete de Bezos ao vivo no computador. Enquanto isso, no cantinho da tela, aparecia a notícia sobre o estado de saúde de uma menina de 7 anos que estava se recuperando depois de ter caído de uma tirolesa em um hotel turístico de Santa Catarina. Ela teve fratura no fêmur, no braço, na coluna e nos rins. Aí eu fiquei pensando.

Como pode o homem subir até o espaço e voltar em um foguete sem piloto enquanto uma menina cai de uma tirolesa certamente por falta de manutenção e relaxo? Isso não pode acontecer. O Brasil está despontando no turismo de natureza e de aventura.

Agora mesmo o prefeito abriu Foz do Iguaçu para convenções, sem restrições. O turismo em Tocantins está subindo, os hotéis já estão com ocupação normal. O ministro do Turismo está fazendo um trabalho maravilhoso.

O turismo vai se tornar uma grande indústria brasileira e que não é indústria de vender coisas sexuais ou sensuais, é de vender a natureza, a beleza e a cultura. Mas é bom lembrar que para ter turismo no Brasil é preciso dar segurança para o turista.

Inquérito da "interferência" na PF prorrogado

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, prorrogou por mais 90 dias o inquérito que investiga se o presidente da República, Jair Bolsonaro, interfere na Polícia Federal, um órgão que está subordinado a ele. É risível, mas é o Brasil de hoje.

O inquérito foi aberto após o ex-ministro Sergio Moro afirmar que o presidente estaria interferindo na PF. Certamente não é interferência administrativa, já que o Supremo nem permitiu que Bolsonaro nomeasse um diretor da Polícia Federal, seu subordinado. Claro que se sugere que vá se investigar se Bolsonaro interfere em investigações da PF. Suponho que estão pedindo prorrogação porque não encontraram nada.

Por outro lado, a Polícia Federal está perguntando ao Supremo se pode investigar um deputado. No caso, o Luis Miranda (DEM-DF), que eu não sei se alguém ainda acredita nele, que contou aquelas lorotas todas derrubadas pela depoente da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades. Ela mostrou pelas datas, com documentos, que eles não poderiam dizer o que disseram, desmontando a história da prevaricação do presidente da República.

Agora estão perguntando se ele pode ser investigado também, porque afinal foi uma denunciação caluniosa que Miranda praticou. Eu acho que sim.

Canadá testa vacina vegetal

Outra coisa de interesse do brasileiro é que o Canadá abriu as fronteiras para brasileiros que estejam vacinados, mas não aceita a Coronavac. O mesmo acontece nos Estados Unidos e na Europa. mas dá para ir para a China.

O Canadá desenvolveu uma vacina própria contra Covid-19 baseada em uma folha vegetal, da família do tabaco. Ela já foi testada no Canadá e agora está sendo testada no Rio de Janeiro para ver se entra no Brasil também.

Não tem limite de idade, nem de doença, nem nada, não tem restrição alguma. Pelo jeito é uma vacina sem efeitos colaterais algum. Estou curioso para saber mais sobre essa vacina.

43 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]