Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
lula
Lula fez declarações polêmicas a favor do aborto e contra a família.| Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O ex-presidente Lula fez declarações polêmicas nos últimos dias que contrariam a maioria conservadora do país. Eu não sei qual é a intenção dele. Nesta quarta-feira (6) disse que todas as mulheres deveriam poder fazer aborto. Se não quer ter filho, que tire o filho. Com isso, ele já brigou com todas as religiões cristãs. Depois, disse que os valores da família brasileira estão muito atrasados. Ainda criticou a classe média, que é mais ou menos a maioria do país. Só faltou chamar a classe média de burguesia, como aquela pessoa que disse lá no palco: "eu odeio a classe média".

Essas declarações se somam a outras em que ele diz que vai dar toda a força para o MST, que vai cancelar as atualizações da lei do trabalho, que vai acabar com as privatizações e o teto de gastos. E ainda comprou briga com os deputados federais, dizendo que os sindicalistas deveriam descobrir o endereço deles para protestar. Tem até deputados entrando na Justiça e outros prometendo que vão esperar de arma na mão.

Eu só posso entender isso como uma vontade inconsciente de Lula, que ele talvez não controle, de não ir até o fim nessa campanha eleitoral. Ele parece querer inviabilizar a própria candidatura, esperando que o partido dê um suspiro por ele desistir.

Essa conduta de agora é exatamente o contrário da campanha que ele fez e conseguiu se eleger depois de três derrotas sucessivas em eleição presidencial. Perdeu para Fernando Collor e duas vezes para o Fernando Henrique Cardoso. Só fez 16% dos votos na primeira, depois 18% e 22%.

Só conseguiu superar esse teto quando fez a campanha do "Lulinha paz e amor", quando deu garantia para os proprietários de terra de que não haveria invasão de terra, que ia respeitar os valores da família, garantia para os empresários de que iria respeitar os acordos e a lei de mercado, mas agora parece estar fazendo exatamente o contrário. Dá a impressão de que quer torpedear a sua própria candidatura.

Totalitarismo no Ceará

Os totalitários, quando têm o poder na mão, exercem o seu totalitarismo sem pudor. Como naquele caso de Araraquara (SP), de uma senhora que foi presa porque estava na praça, sozinha, ou daquela senhora que estava treinando natação com o filho na praia, presa também. Ou do sujeito que estava vendendo picolé, do lojista de Teresina arrastado no chão…

Agora chega outra história absurda, desta vez do Ceará, por causa de um decreto do governador. Um cidadão de 55 anos, Moisés Pereira da Silva, foi ao Detran para ser servido por serviços públicos. Entrou usando máscara, mas foi exigido passaporte vacinal para receber o serviço que ele tem direito.

Ele, então, se insurgiu e disse que aquilo era uma hipocrisia, que toda pessoa lúcida sabe o que é, e apresentou argumentos para corroborar essa palavra. E aí foi preso em flagrante, por desacato, num país onde quem desvia bilhões de dinheiro do povo está solto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]