i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Beto Richa demite secretário de Segurança; sucessor será anunciado segunda

  • PorRogerio Galindo
  • 02/02/2018 09:18
Wagner Mesquita. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.
Wagner Mesquita. Foto: Antonio More/Gazeta do Povo.| Foto:

Com colaboração de Euclides Lucas Garcia:

O governador Beto Richa decidiu demitir o secretário Wagner Mesquita, da Segurança Pública. A exoneração será informada a Mesquita assim que ele retornar das férias, na próxima segunda-feira, dia 5. Mesquita estava fora do país.

O sucessor será anunciado na próxima semana. O governo ainda tem dúvidas entre dois nomes. Um deles é o coronel Maurício Tortato, atual comandante-geral da Polícia Militar. O outro é Júlio Reis, delegado-geral da Polícia Civil.

Oficialmente, o Palácio Iguaçu ainda não confirma a exoneração. A comunicação diz apenas que a troca de secretários cabe exclusivamente ao governador e que ele ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Leia mais: APP diz que Richa poderia ser afastado por descumprir lei de reposição da inflação

Mesquita é o quinto secretário de segurança substituído na era Beto Richa. Sua exoneração tem a ver com a atual crise nas delegacias e presídios superlotados, mas teve como estopim a falha do IML em recolher o corpo de um garoto de 18 anos assassinado num assalto em Colombo.

Leia mais: PM pode ter primeira comandante mulher em 164 anos

O corpo foi velado na rua porque o rabecão quebrou e o instituto levou 13 horas para aparecer no local. Beto Richa disse que “não aceitava” esse tipo de erro, até porque, segundo o governador, não faltava dinheiro nem estrutura para que o serviço fosse prestado.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.