i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Carta aos meus filhos: Afinal, o que foi essa Lava Jato?

  • PorRogerio Galindo
  • 15/04/2018 15:15
Carta aos meus filhos: Afinal, o que foi essa Lava Jato?
| Foto:

B, Ana, bebê

Quando vocês chegarem nas aulas de história do Brasil, mais pra frente, acho que vão ouvir falar de uma coisa chamada Lava Jato. Imagino que ela já vai ter acabado (isso foi uma tentativa do pai de ser engraçado, mas vocês não vão entender a piada: é que olhando daqui, desse passado distante, em 2018, parece que não acaba nunca).

E eu sei o quanto é difícil a gente entender as coisas do passado. Eu me lembro de como fiquei confuso quando li, já mais velho, sobre a confusão antes da posse do Juscelino, só para ficar num caso. Aquilo tudo parece surreal para quem não viveu: um presidente que se mata, outro que é eleito, um terceiro que assume interinamente e tenta impedir a posse mas vira ele mesmo alvo de um golpe e tenta fugir de barco…

O Brasil é confuso. Como diria um grande brasileiro, não é coisa para amadores.

E a Lava Jato, pra vocês, também vai dar essa mesma impressão. Um professor talvez diga que foi a melhor coisa do mundo. Outro, que foi um desastre. E os pais dos amigos de vocês talvez chamem um deles de doutrinador, vá saber…

O pobre do pai de vocês, aqui dos anos dois mil e dez, não tem o menor distanciamento histórico dos fatos. Mas pode dizer o seguinte pra vocês: foi um terremoto.

Começou devagarinho. Lembro quando prenderam um deputado aqui do Paraná, o André Vargas. A gente achou aquilo importante. Não tinha como saber que seria uma mera nota de rodapé…

O ponto é que descobriram, meio que por acaso, fuçando num posto de gasolina, o fio de uma meada que, aparentemente, levava a todo mundo que já tinha ocupado cargo público nesse país. Começou com um delegado. E foi virando uma bola de neve.

O “Dia do Juízo” foi quando prenderam ops donos das empreiteiras – que, a gente sabe, soube sempre, são os donos das obras públicas. Todo mundo sabia que eles metiam a mão, que tinha cartel, que roubavam. Mas, meus filhos, não esqueçam nunca isso: entre saber e provar vai uma diferença imensa.

E prenderam diretores de estatais. E um ia denunciando o outro. Até que fizeram uma lista de quarenta deputados e pessoas investigadas, incluindo senadores e ministros, para serem investigados no STF. E ainda era o começo.

Hoje, enquanto escrevo, um ex-presidente, o Lula, está preso, não muito longe de a gente mora. Quer dizer, é em Curitiba, mas dá uns bons dez quilômetros. Fica perto da casa do juiz que mandou colocar ele na cadeia…

Leia mais: Carta a meus filhos: Afinal, o que foi essa Lava Jato?

E ninguém sabe como vai acabar. Os adversários do Lula também estão na mira? Tem gente que acha que o objetivo era só pegar os partidos de esquerda, impedir o Lula de virar presidente de novo. Tem gente que acha que agora abriram a porteira e vai todo mundo pro mesmo caminho.

Vocês é que me contam como foi o resto da história.

O que a gente sabe é que uma coisa muito diferente está acontecendo. Eu, pessoalmente, acho que tinha uma boa carga de preferência por pegar o pessoal do PT (as investigações nunca recuam para antes dos mandatos do Lula; o processo dele foi curiosamente rápido; as provas são duvidosas).

Mas torço para estar errado. Que o alvo seja mesmo a impunidade. Porque aí sim vocês estariam prestes a ter um país melhor.

Mas, se for mesmo uma ação política, se mais ninguém for preso, se tiver sido só um pretexto para remover da política alguém pela sua ideologia, aí eu tenho pena do país, de mim e de vocês.

Contem aí: como terminou? O que vocês estudam sobre isso?

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.