i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Cida exige que Beto renuncie, mas tucano diz que candidatura é “irreversível”

  • PorRogerio Galindo
  • 17/09/2018 11:21
Cida Borghetti. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.
Cida Borghetti. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.| Foto:

Depois de algumas insinuações, neste sentido, a governadora Cida Borghetti (PP) falou claramente nesta segunda-feira que não quer mais Beto Richa (PSDB) em sua chapa. Afirmou em entrevista coletiva em Toledo que está pedindo aos partidos aliados que a candidatura de Beto seja retirada.

“Estou solicitando aos partidos da coligação a retirada da indicação de Beto Richa ao Senado para que ele possa se dedicar a sua defesa”, disse a governadora.

Beto foi preso na terça-feira passada, dia 11, junto com parentes e assessores, acusado de desvio de dinheiro do programa Patrulha do Campo, para manutenção de estradas rurais. O ex-governador foi solto na madrugada de sábado, por liminar de Gilmar Mendes, do STF, e disse que pretende prosseguir na campanha

Leia mais: Foto de Beto e Fernanda acaba com carreira política de governador

Cida disse que a situação de Beto Richa ficou insustentável após a prisão. E fez um discurso que tenta separar sua campanha dos malfeitos. “Não aceito, não admito, não compactuo com nenhum ato de desvio de conduta. Quando assumi o Governo do Estado um dos meus primeiros atos foi a criação da Divisão de Combate à Corrupção”

Cida foi vice de Beto por três anos e meio. Participa do mesmo grupo político e tem Beto na chapa como senador. Seu marido, Ricardo Barros (PP), foi contra a coligação desde o começo, mas partidos aliados insistiram em dar a vaga a Beto.

Pela lei eleitoral, o último prazo para a desistência formal de candidatos é esta segunda, 17. Só o próprio Beto pode decidir acabar com a campanha: ninguém tem o direito de eliminar sua candidatura depois de ela ter sido aprovada em ata e registrada.

Procurada pelo blog, a assessoria de Beto Richa informou apenas que “a candidatura é irreversível”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.