Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Curiosa simetria: proporção de “enrolados” com a Justiça entre deputados pró e anti impeachment é parecida
| Foto:

Colaboração de Chico Marés:

Como já dizia Abraham Lincoln, não acredite em tudo o que você lê na internet. Um “meme” circula pelo Facebook dizendo que, dos 38 deputados favoráveis ao impeachment na comissão, 35 tem pendências com a Justiça. Do lado pró-Dilma, apenas dois estariam nessa inglória lista. É mentira pura. Na verdade, há mais “enrolados” com a Justiça no lado pró-Dilma do que no lado pró-impeachment.

Mas se há um site no qual se pode confiar é o Transparência Brasil, que há anos coleta dados sobre os deputados pelo projeto Excelências. Consultando os arquivos do site, é possível ver que, de 38 deputados que votaram pelo impeachment, 20 tem problemas com a Justiça ou com os Tribunais de Contas. No outro lado, de 27 deputados que votaram contra o impeachment, 16 estão nessa lista.

Jogando esses números na calculadora, chega-se à conclusão de que a proporção é bastante parecida: 52% dos pró-impeachment e 59% dos pró-Dilma são citados. Trata-se de números próximos à media geral. Segundo o mesmo Transparência Brasil, 58,9% dos deputados brasileiros são citados na Justiça. Ou seja, dá até para brincar que a comissão do impeachment é um pouquinho mais honesta que a média.

É preciso fazer dois parênteses: nem todo deputado citado pela Justiça é culpado. E nem todo deputado que não foi citado é inocente. Isso não deixa essa estatística menos assustadora, mas não é possível admitir que todos os citados são automaticamente culpados.

Além disso, nessa lista há desde parlamentares que tem pendências menores com a Justiça Eleitoral até gente com dezenas de ações nas costas – sem citar envolvidos com a Lava Jato. Ou seja, a comparação dos números brutos não conta a história toda.

Veja quem, segundo o Transparência Brasil, tem problemas com a Justiça e/ou com os Tribunais de Contas:

A favor:
Osmar Terra (PMDB-RS), Leonardo Quintão (PMDB-MG), Lucio Vieira Lima (PMDB-BA), Mauro Mariani (PMDB-SC), Carlos Sampaio (PSDB-SP), Sheridan (PSDB-RR), Nilson Leitão (PSDB-MT), Paulo Maluf (PP-SP), Jerônimo Goergen (PP-RS), Julio Lopes (PP-RJ), Rogério Rosso (PSD-SP), Marcos Montes (PSD-MG), Danilo Forte (PSB-CE), Jovair Arantes (PTB-GO), Mendonça Filho (DEM-PE), Fernando Francischini (SD-PR), Paulinho da Força (SD-SP), Marcos Feliciano (PSC-SP), Marcelo Squassoni (PRB-SP), Alex Manente (PPS-SP).

Contra:
Leonardo Picciani (PMDB-RJ), Valterir Pereira (PMDB-MT), Paulo Teixeira (PT-SP), Vicente Cândido (PT-SP), José Mentor (PT-SP), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Benedita da Silva (PT-RJ), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Roberto Brito (PP-BA), Édio Lopes (PR-RR), Paulo Magalhães (PSD-BA), Weverton Rocha (PDT-MA), Flávio Nogueira (PDT-PI), Bacelar (PTN-BA), Junior Marreca (PEN-MA), Orlando Silva (PCdoB-SP).

Editado: Havia dois erros na compilação dos dados, corrigidos posteriormente. Evair de Melo (PV-ES), que votou a favor do impeachment, não tem pendências com a Justiça citadas pelo Transparência Brasil, ao contrário do que foi dito anteriormente. Já Flávio Nogueira (PDT-PI), contrário, possui. Com isso, a conta muda: 16 de 27 contrários possuem pendências, enquanto 20 dos 38 contrários estão na lista.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]