i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Deputados aprovaram proposta do governo de oferecer 5% ao funcionalismo

  • PorRogerio Galindo
  • 15/05/2015 11:50
Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo.
Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo.| Foto:
Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo.

Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo.

Os deputados estaduais sabem que vão enfrentar problemas de novo com a população. Nos últimos meses, já ficaram calejados. Na versão 1.0 do ajuste fiscal, tiveram de andar de camburão e pedir clemência para poder sair da Assembleia. Na versão 2.0, votaram o projeto sob proteção de 1,6 mil policiais que feriram 213 pessoas.

Agora, vão ter de votar o reajuste de 5% para o funcionalismo. Parcelado em duas vezes. Abaixo da inflação. Com os professores em greve. Claro que eles sabem que não vai ser fácil. Tivessem alguma ilusão, o sindicato teria dissipado com as declarações dadas à tevê e aos jornais desde esta quinta-feira. Dizendo quem, se for o caso, farão manifestações em frente à Assembleia de novo.

Mesmo assim, os trinta e poucos deputados da base do governo parecem estar dispostos a enfrentar mais essa rodada rumo à impopularidade. Ou por confiarem que o plano do governo é bom. Ou por acharem que a essa altura, com a imagem já chamuscada, não lhes resta mais nada a não ser se agarrar à hipótese de que o governo vai se recuperar com todo esse aperto fiscal – e torcer para isso render votos mais à frente.

De todo modo, em reunião no Palácio, na quarta-feira, a maioria dos deputados disse que topava enfrentar a votação com o índice de 5%. Foram convencidos pelos argumentos de que não é possível fazer mais pelo momento. E de que o governo federal usa o mesmo índice atualmente. Ou seja: teriam discurso para defender sua posição. Ninguém pode dizer, a essa altura, que eles não sabem o que os espera.

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.