Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Há cem anos, voto feminino era atacado como absurdo. Veja 14 charges
| Foto:

Cem anos atrás, as mulheres dos Estados Unidos conseguiram direito ao voto. Foi a vitória das chamadas “sufragistas”, que de certa maneira foram as primeiras feministas do século vinte. Assim como acontecia em outros países, elas protestavam para conseguir igualdade de cidadania.

A “universalização” da cidadania, prometida desde a Revolução Francesa, sempre tinha sido pela metade: só para os homens. Mas no início do século 20, principalmente depois da Primeira Guerra, quando as mulheres foram chamadas a assumir tantas outras funções, isso deixou de fazer sentido.

No entanto, o conservadorismo atacava o movimento das “sufragettes” com violência. As charges abaixo, recolhidas pelo Old Pics Archive, mostram como o machismo via as militantes.

“Aos 15, um amor. Aos 20, uma coquete. Aos 40, ainda não se casou. Aos 50, uma sufragista.

[]

“Quem falou em divórcio?”

“Enfim, paz”

“Dia de eleição!”

“A mulher masculina

Ela é masculina do chapéu ao sapato
Casaco, camisa de colarinho e gravata.
Ela usaria calças na rua
Para completar a figura
Mas sabe que a lei não toleraria.”

“Não se preocupe. O pior está por vir.”

 

“Minha mulher entrou para o movimento sufragista. (Tenho sofrido desde então!)”

“A vida é um problema depois do outro.” Na parede, um cartaz diz: “O que é um lar sem uma sufragista?”

“O lugar da mulher é na casa dela.”

“O que eu faria com as sufragistas.”

“Quebra-cabeça: encontre o chefe da casa.”

“Ninguém me ama – acho que vou ser sufragista.”

“Sufragistas que nunca foram beijadas.”

“Sufragistas atacando um policial.”

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]